Após censura, final de ‘Fight Club’ já pode ser visto na íntegra na China

Após ser criticada em todo o mundo, a plataforma de streaming chinesa Tencent Video recuou e disponibilizou, esta segunda-feira, o final do filme ‘Fight Club’ [‘O Clube da Luta’, em português] na íntegra, segundo revela o The Hollywood Reporter. 

No final do mês de janeiro, o icónico filme, protagonizado por Brad Pitt, Edward Norton e Helena Bonham Carter, começou a fazer parte do catálogo da plataforma, mas o final foi censurado e a população chinesa não pôde ver a  icónica cena em que o Narrador e Marla Singer assistem ao colapso de arranha-céus.

Inicialmente, foram censurados 12 dos 137 minutos do filme e foram agora restaurados 11 desses minutos. O minuto em falta é referente a cenas de sexo entre as personagens de Brad Pitt e Helena Bonham Carter. 

Na versão censurada do filme de 1999, dirigido por David Fincher, o Projeto Caos – em que todas as empresas que continham registos bancários explodiram para libertar as pessoas das suas dívidas – não foi bem sucedido.

A plataforma chinesa Tencent Video também não mostrava a cena em que o Narrador mata o seu alter ego Tyler Durden (Brad Pitt) e em vez disso aparecia a seguinte mensagem:

“Através da pista fornecida por Tyler, a polícia rapidamente descobriu o plano todo e prendeu os criminosos, impedindo com sucesso a explosão da bomba. Após o julgamento, Tyler foi enviado para um asilo de lunáticos para receber tratamento psicológico. Recebeu alta hospitalar em 2012”.

Leia Também: ‘Fight Club’ tem novo final na China. Agora, a polícia vence

 

Deixe um comentário