Associação Filho Único programa ciclo de concertos na União Paredense

 

“Ao longo de oito meses iremos apresentar um programa de concertos que propõe uma mostra diversa e transversal da comunidade de músicos e compositores independentes sediados ou a operar na Grande Lisboa”, refere a associação cultural em comunicado.

Este ciclo de concertos, que se estenderá até maio de 2022, foi desenhado com cerca de 39.700 euros de apoio financeiro, no âmbito do programa governamental Garantir Cultura, de resposta ao impacto da pandemia da covid-19 no setor cultural.

Além da ‘rapper’ Mynda Guevara e de B. Fachada, nomes para o arranque em setembro, Filho Único anunciou ainda as escolhas, para outubro, com atuações, no dia 29, do músico Primeira Dama, da artista multidiscuplinar Odete e ainda de Noiva, alterego de Sara Vigário.

O ciclo na centenária Sociedade Musical União Paredense quer focar-se em nomes que se sustentem “na dialética transformadora entre a tradição e a inovação no que concerne a ideias, formas e expressões musicais”.

O Garantir Cultura, anunciado em janeiro passado pela ministra da Cultura, é um programa de apoio à criação e à programação artísticas em todo o país, tem uma dotação de 53 milhões de euros e destina-se, segundo o Governo, a contribuir “para a recuperação do setor”, no contexto pandémico.

Leia Também: Concerto de David Carreira cancelado por “incumprimento contratual”

Deixe um comentário