Associação portuguesa no Canadá ‘renasce’ com Semana Cultural

“Trazer de novo para a ribalta tudo aquilo que se relaciona com a cultura portuguesa. Isto tem sido apanágio da Casa do Alentejo, a prova que se tem dado a toda a comunidade no trabalho que aqui desenvolvemos nesse sentido”, começou por afirmar Jaime Nascimento.

Após uma paragem devido à pandemia, a Casa do Alentejo de Toronto volta a organizar a Semana Cultural Alentejana, nas suas instalações, um evento que decorre até ao dia 29 de outubro.

O presidente da coletividade justificou, que o evento com início na passada sexta-feira, é também uma oportunidade para todos perceberem a importância da cultura portuguesa.

“É também a oportunidade para nós percebermos o quão necessário isto se torna para todos nós. Isto é como que um alimento para a alma, falarmos, fazermos e vivermos a cultura, para toda a gente. Isto deve de servir exatamente como fator de contemporização sobretudo num mundo tão devassado e tão turbulento que nós atravessamos”, acrescentou Jaime Nascimento. 

O alegado afastamento da comunidade da Casa do Alentejo “não acontece de propósito”.

“Há coisas que nos ultrapassam, que não conseguimos de maneira nenhuma modificar o afastamento das pessoas. Muitos mudaram-se da cidade para as zonas periféricas, a idade avança, o locomoção, movimentarem-se até à Casa do Alentejo torna-se cada vez mais problemático e difícil, até com as grandes dificuldades de trânsito que há”, lamentou.

No programa do evento está também patente na Galeria Alberto Castro a exposição Itinerante Comemorativa do Centenária de José Saramago, com o patrocínio do Instituto Camões, oferecida pela Fundação José Saramago no formado em Língua Portuguesa e Inglesa.

O escritor que passou pela coletividade em 1987, visitando também a Universidade de Toronto, além da sua ligação ao Alentejo, “aproxima e justifica de certa forma a presença da exposição” na Casa do Alentejo, frisou José Pedro Ferreira, representante do Camões I.P., no Canadá.

Estão também patentes exposições do artesão Artur Jesus, do escultor e artista plástico Tony Louvado e de pintura de Carla Antunes.

Além de vários espetáculos musicais e culturais, o ponto forte da Semana Cultural Alentejana, teve lugar no sábado com a presença dos artistas do projeto “Em Casa do Vivo”, com fadistas vindos de Portugal.

Leia Também: 3.000 artigos do Instituto de Estudos Internacionais disponíveis ‘online’

Deixe um comentário