Centenário do nascimento de Eduardo Lourenço comemorado em todo o país

O programa das comemorações, que está a ser coordenado pela Câmara Municipal da Guarda e pelo Centro de Estudos Ibéricos (CEI), tem início no dia 23 de maio, data de aniversário do ensaísta, e irá prolongar-se até 23 de maio de 2024.

Segundo a fonte, o programa que está a ser elaborado inclui a realização de “atividades em todo o país”, com destaque para a cidade da Guarda e para a terra natal de Eduardo Lourenço, a aldeia de São Pedro do Rio Seco, no concelho de Almeida, distrito da Guarda.

As comemorações, com início na Guarda e em São Pedro do Rio Seco, terão por base quatro eixos: “aprofundar o conhecimento da obra”, “ampliar o universo de leitores”, “expandir o legado de Eduardo Loureço” e “territorializar um pensamento, desterrioterializado”.

Para “aprofundar o conhecimento da obra”, a organização pretende promover jornadas, colóquios, congressos e seminários e, para “ampliar o universo de leitores”, desenvolver iniciativas para os jovens no âmbito das bibliotecas.

Já no eixo “expandir o legado de Eduardo Loureço” serão promovidas edições, exposições, concertos, atividades relacionadas com o cinema e as artes performativas.

Por fim, no tocante ao tema “territorializar um pensamento, desterritorializado”, é intenção da organização promover iniciativas sobre “referências do território, a geografia e lugares da memória” do filósofo e ensaísta, com destaque para a criação do “Roteiro Eduardo Lourenço”, que incluirá São Pedro do Rio Seco, Guarda e Coimbra, entre outros lugares “por onde passou ao longo do tempo”.

O professor, ensaísta, escritor e “pensador incansável de Portugal, da sua identidade e destino” Eduardo Lourenço, natural de São Pedro do Rio Seco (Almeida), onde nasceu em 23 de maio de 1923, faleceu no dia 01 de dezembro de 2020, com 97 anos.

A apresentação da rede de parceiros e do pré-programa das comemorações do centenário realiza-se na sexta-feira, de tarde, na Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço (BMEL), na Guarda.

Segundo o CEI e a autarquia da cidade mais alta do país, para as 15:00 está agendado o colóquio “Leituras de Eduardo Lourenço: Nós como futuro”, com participação de António Sáez Delgado (Prémio Eduardo Lourenço – EL 2014), Fernando Paulouro (Prémio EL 2017), Carlos Reis (Prémio EL 2019) e Pílar del Rio (Fundação José Saramago – Prémio EL 2021).

Com esta iniciativa, a organização propõe às personalidades distinguidas com o Prémio Eduardo Lourenço “que reflitam, a partir das suas áreas específicas, sobre a sua importância e implicações para ‘as luzes e as sombras do mundo em que vivemos'”.

Pelas 16:30, será apresentada a Rede de Parceiros e a programação do centenário do nascimento do ensaísta Eduardo Lourenço.

O grupo que coordena as comemorações no CEI é constituído por António Pedro Pita e Rui Jacinto (Universidade de Coimbra) e por Roberto Vecchi e Margarida Calafate Ribeiro (Cátedra Eduardo Lourenço, Universidade de Bolonha) e “tem vindo a preparar um programa com o envolvimento direto de instituições com quem o professor estabeleceu uma relação mais estreita e que esboçam um possível Roteiro Eduardo Lourenço”.

São parceiros nas comemorações as câmaras municipais de Guarda, Almeida e Coimbra, as universidades de Coimbra e Salamanca (Espanha), o Instituto Politécnico da Guarda, a Fundação Calouste Gulbenkian, a Biblioteca Nacional, o Instituto Camões, o Centro Nacional de Cultura, a Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, a Rede de Bibliotecas Escolares, a Rede Intermunicipal de Bibliotecas das Beiras e Serra da Estrela, a Direção Regional da Cultura do Centro, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, o Turismo Centro de Portugal e o Turismo de Portugal.

No mesmo dia, pelas 18:00, terá lugar na BMEL a sessão de entrega do Prémio Eduardo Lourenço 2022 a Valentín Cabero Diéguez, geógrafo e catedrático jubilado da Universidade de Salamanca.

O galardão com o nome do ensaísta que foi mentor e diretor honorífico do CEI, já distinguiu várias personalidades de relevo de Portugal e de Espanha.

Leia Também: Cinema de animação português premiado em Bruxelas

Deixe um comentário