Faro. Festival de teatro Mochila arranca hoje para 10 dias de espetáculos

Esta é a segunda edição do festival Mochila, que tem como alvo principal o público infantojuvenil e familiar e inclui no cartaz espetáculos de artistas e de companhias “já com trabalho sedimentado no circuito artístico e cultural”, mas também trabalhos de “estruturas jovens e emergentes”, afirmou João de Brito, diretor artístico do LAMA Teatro, de Faro.

Os espetáculos do festival, que é organizado pela companhia LAMA Teatro, vão decorrer em diversos espaços culturais e ao ar livre, na cidade de Faro, onde vão também realizar-se atividades paralelas, como oficinas, conversas e exibições de filmes, proporcionando aos visitantes “um programa mais vasto e alargado, com ofertas para todas as idades”, referiu a mesma fonte.

O festival tem o objetivo de promover espetáculos “ecléticos e de qualidade” de “companhias e artistas que precisam destes palcos para mostrar os seus trabalhos”, salientou o diretor artístico do LAMA, enaltecendo o papel que o festival tem como “uma plataforma de mediação cultural” que busca o “envolvimento de toda a comunidade de Faro”.

Entre os principais destaques do festival estão, segundo o responsável da programação, o concerto dos ‘Mão Verde’, “um projeto que começou por ser de Capicua e de Pedro Geraldes”, e a estreia do espetáculo de novo circo ‘Une partie de soi’, de João Paulo Santos.

O ‘Valor das pequenas coisas’, uma coprodução com o Teatro Luís de Camões, de Lisboa, vai fazer hoje a abertura do festival, no Teatro Lethes, às 14:30, numa das duas estreias que o LAMA apresenta durante o evento, juntamente com ‘Puzzle’, uma coprodução com o Teatro das Figuras, marcada para os dias 09 e 10, na Biblioteca de Faro.

O primeiro dia do Mochila será também marcado pela apresentação do espetáculo ‘Em busca de um neto’, de Rita Rodrigues, no pavilhão polidesportivo do Clube União Culatrense, na Ilha da Culatra.

Na quinta-feira, o Espaço Quintalão recebe ‘Histórias suspensas’, às 14:30 e 19:00, uma proposta de novo circo da companhia Radar 360º, com direção da coreógrafa Joana Providência, e para sábado, às 11:00, está prevista a peça ‘À Babuja’, do LAMA Teatro, que antecede, às 16:00, ‘T0+1, um espetáculo entre 4 paredes e sobre três rodas’, de Thorsten Grütjen.

Pelas 19:00, no espaço do DeVIR CAPa, o Teatro Praga apresenta ‘MACBAD’, uma incursão pela “peça maldita” de William Shakespeare (‘Macbeth’), destacou ainda a organização, que até ao final do festival vai levar à baixa de Faro, ao mercado municipal e à Universidade do Algarve um grupo composto por cerca de 50 jovens intérpretes, denominado o ‘Gang das Mochilas’, que realizará pequenas ‘performances’ coreográficas.

Leia Também: Fábrica do Livro une literatura e inclusão social em Santo Tirso

Deixe um comentário