Farto de super-heróis? Novo filme da Marvel estreia com recorde negativo

Foi pouco maravilhoso o regresso do Marvel Cinematic Universe (MCU) ao grande ecrã. Apesar de dominar o cinema norte-americano e global ao longo dos últimos 15 anos, o modelo de sucesso da Marvel pode estar a assistir aos primeiros sinais de fracasso, com o novo filme ‘As Marvels’ a registar a pior estreia de sempre entre filmes do MCU no fim de semana.

Segundo os dados citados pelo Hollywood Reporter, o filme, realizado por Nia DaCosta, registou apenas 47 milhões de dólares (cerca de 44 milhões de euros) em cinemas nos Estados Unidos e apenas 60 milhões de euros globalmente. O ‘blockbuster’ foi produzido com um orçamento de quase 200 milhões de euros.

O filme ‘As Marvels’ é o 33.º filme do MCU e uma sequela do filme ‘Capitã Maravilha”, de 2019, protagonizado por Brie Larsoon, que foi um enorme sucesso graças ao mediatismo em torno dos filmes dos ‘Vingadores’. Antes, na saga aparentemente interminável de histórias de super-heróis, o pior filme nas bilheteiras tinha sido o ‘Incrível Hulk’, de 2008, embora na altura esse ainda não fizesse parte da saga detida pela Disney. A seguir na lista do MCUE vem o ‘Homem-Formiga’, de 2015, cujo primeiro fim de semana recolheu apenas 53 milhões de euros nos EUA.

Ainda assim, os menos populares dos super-heróis da Marvel são um pouco mais procurados do que os da DC, a empresa rival, que leva para casa o infeliz recorde de lançar um dos piores filmes de super-heróis dos últimos anos, com o ‘The Flash’, manchado pelas polémicas de Ezra Miller.

O universo cinematográfico da Marvel, que explodiu com o investimento da Disney, leva já 33 filmes e pode chegar aos 40, além de praticamente 20 séries na televisão e em plataformas de ‘streaming’.

Perante uma queda estrondosa nos cinemas dos filmes mais recentes, tanto nas bilheteiras como nas críticas (‘The Marvels’ obteve apenas uma classificação de apenas 62% dos críticos do site Rotten Tomatoes), muitos especialistas apontam para uma possível crise no estilo de filmes de super-heróis, especialmente no MCU. David A. Gross, gestor da empresa de consultoria que apoiou o mais recente filme, confessou numa newsletter citada pela Associated Press que “ao longo dos últimos três anos, o crescimento do género parou”.

O Hollywood Reporter considera, também, que o fracasso do ‘The Marvels’ é um reflexo de que “a fadiga de super-heróis é algo real e os fãs estão cada vez mais cansados do excesso de filmes e, por isso, são menos indulgentes”. Já o site Variety refere que, apesar dos lucros e sucessos impressionantes do MCU desde 2008, quando Robert Downey Jr. protagonizou o primeiro ‘Homem de Ferro’, a Disney “inundou os espetadores com ‘spinoffs’ incontáveis, sequelas em série nos pequeno e grande ecrãs”.

O próprio Bob Iger, o diretor-executivo da Disney (que não ficou nas boas graças dos trabalhadores do cinema depois da sua posição contra a recente greve) afirmou que o mercado da Marvel estava saturado.

A Associated Press alerta ainda que a greve que afetou Hollywood durante meses também limitou a promoção do filme, com as estrelas a fazerem campanhas de publicidade apenas recentemente. Brie Larsson, a figura maior do título da Marvel, correu por teatros, programas de ‘talk-show’ e várias aparições em público, mas não chegou a correr atrás do prejuízo.

Ainda assim, o fracasso de Larsson e companhia não deverão demover o MCU, pelo menos para já. Estão previstos muitos mais filmes para o grupo de super-heróis da Marvel, com o terceiro ‘Deadpool’ a ter estreia marcada para o dia 26 de julho de 2024.

E nem tudo são finais infelizes para a Disney. Recentemente, o ‘Guardiões da Galáxia Vol.3’ e ‘Homem-Aranha: Além do Aranhaverso’ foram grandes sucessos de bilheteira, recolhendo 790 milhões de euros e 645 milhões de euros a nível mundial, respetivamente (sendo que o segundo, um filme de animação, é um favorito às candidaturas aos Óscares).

Leia Também: ‘Marvel’s Spider-Man 2’. Uma autêntica vitória e uma continuação perfeita

Deixe um comentário