Feira de São Mateus em Viseu de 4 de agosto a 21 de setembro

Desta forma, a feira secular volta a estender-se até ao dia do feriado municipal, em honra de São Mateus, o que não acontecia há várias edições.

Fernando Ruas disse aos jornalistas não fazer sentido que as datas da Feira de São Mateus não englobem o dia dedicado ao santo que lhe dá nome.

“É como ir fazer a festa de Santa Luzia fora do dia de Santa Luzia”, considerou.

Por isso, Fernando Ruas – que regressou à presidência da Câmara de Viseu depois de oito anos (durante os quais o cargo foi ocupado por Almeida Henriques e, após a morte deste, por Conceição Azevedo) – garantiu que o dia do fim do certame será sempre 21 de setembro.

Quanto à data do início, este ano será 04 de agosto, devido a um compromisso que já havia sido assumido com uma banda, mas futuramente poderá ser outra.

“O início este ano é dia 04 de agosto, precisamente por esse compromisso que já tem muito dinheiro envolvido e pago pela Viseu Marca”, justificou.

Fernando Ruas disse aos jornalistas que, com o alívio das restrições devido à covid-19, espera conseguir este ano “satisfazer os compromissos que estão assumidos”, alguns dos quais já foram pagos.

Nessa altura, o centro de vacinação da covid-19 já não estará instalado no pavilhão multiusos (que é ocupado por expositores durante o certame), uma vez que em breve deve ser mudado para um espaço mais pequeno, acrescentou.

O autarca referiu também que pretende voltar a ter a funcionar o funicular que liga o recinto da Feira de São Mateus ao centro histórico e o comboio turístico.

“O funicular vai funcionar como funcionava anteriormente. Ele nunca funcionou de forma regular, tinha períodos definidos e são esses períodos que vamos manter”, explicou.

Quanto ao comboio turístico, o que existe está inoperacional e obsoleto e, por isso, a autarquia está a estudar se o repara ou se compra um novo.

“Não é admissível que uma cidade destas não tenha um comboio turístico”, considerou.

Um dos seus objetivos é transportar crianças das escolas, de funicular até ao centro histórico, para que visitem os três museus aí existentes, e que o regresso seja feito de comboio turístico.

Leia Também: Urgência em Viseu provisoriamente em estruturas de apoio no exterior

Deixe um comentário