Festival literário substitui feira em Leipzig com autores lusófonos

“A feira foi cancelada, mas as pessoas leem, querem comprar livros, querem saber das novidades, têm interesse nisso”, salientou à agência Lusa Patrícia Salvação Barreto, conselheira cultural da Embaixada de Portugal em Berlim, acrescentando que a atenção continua voltada para “as letras em português”.

A Feira do Livro de Leipzig, que estava marcada para os dias de 27 a 30 de maio de 2021 teve de ser adiada para 2022 devido à pandemia de covid-19, acabando, em fevereiro deste ano, por ser cancelada.

Nos mesmos dias em que estava previsto realizar-se, de 17 a 20 de março, surge um festival literário com iniciativas em português que “continuam a suscitar interesse por parte do público local”.

No dia 17 de março, Portugal apresenta a exposição “Mulheres em Saramago”, com serigrafias e textos de autores portugueses relacionados com seis diferentes figuras femininas da obra do Nobel português, por ocasião do seu 100.º aniversário.

“Lugares de Sophia”, uma exposição fotográfica de homenagem a Sophia de Mello Breyner, vem acompanhada de intervenções do respetivo editor na Alemanha e tradutores.

Além das duas exposições, o programa conta ainda com debates sobre temas como as heroínas na literatura de língua portuguesa, influências africanas na literatura portuguesa, as influências portuguesas na literatura da África lusófona, e a inquietude enquanto força criativa, entre outros.

Os debates e leituras, que serão moderados por jornalistas, tradutores ou respetivos editores, acontecem nos espaços Schaubühne Lindenfels e na Casa dos Livros, em Leipzig.

Em 2017, a entidade organizadora da Feira do Livro de Leipzig dirigiu um convite a Portugal para participar como País Convidado de Honra na edição de 2021, tendo, em 2018, sido assinalada a Declaração de Intenções relativa ao projeto “Portugal, País Convidado de Honra na Feira do Livro de Leipzig 2021”.

Vários escritores marcarão presença virtualmente, enquanto, de forma presencial, estarão José Luís Peixoto, Dulce Maria Cardoso, Djaimilia Pereira de Almeida, Irene Pimentel, Tatiana Salem Levi, Christina Heinrich, Margarida Vale de Gato, Luís Quintais, Yara Monteiro e Paulo Moura.

Patrícia Salvação Barreto explica que dos 30 autores programados para estar em Leipzig foram escolhidos 10, baseando-se no critério das obras traduzidas que mais recentemente saíram ao mercado alemão, e excluindo a literatura infantojuvenil por motivos de horário do programa (fim de tarde e noite).

No dia 19 de março, haverá ainda a iniciativa “Salão Português” com leituras de vários autores de língua portuguesa.

À margem, e fruto da mobilização de meia centena de editoras, irá decorrer uma feira do livro alternativa chamada “Popup”.

“Surgiu na consequência da frustração e da deceção que muitas editoras, escritores, e até o setor livreiro tiveram por causa do cancelamento inesperado e abrupto da feira”, esclareceu à Lusa a conselheira cultural da Embaixada de Portugal em Berlim, adiantando que a editora de Paulo Moura é uma das organizadoras, pelo que se espera uma sessão de autógrafos do escritor português.

A feira do livro de Leipzig é a segunda maior da Alemanha e uma das mais importantes da Europa, e também este ano não se irá realizar nos dias 17 a 20 de março, como previsto.

Leia Também: Aos 99 anos torna-se autor de livros infantis após comprar computador

Deixe um comentário