Festival Tremor com "duas experiências gastronómicas" em Rabo de Peixe

 

Em comunicado, a organização destaca que a “última das novidades deste ano” é a “criação de duas experiências gastronómicas” na freguesia de Rabo de Peixe, no concelho da Ribeira Grande, através de uma parceria com a VidaAçor (Associação de Desenvolvimento Comunitário).

“A primeira, ‘Na Nossa Mesa’, organizará jantares para pequenos grupos nas casas de habitantes da vila, onde o menu será desenvolvido e confecionado pelas famílias recetoras. A segunda, ‘Cozinha Comunitária’, organizará um jantar coletivo com um menu composto por pratos típicos da região”, lê-se na nota de imprensa.

A organização, que divulgou hoje o alinhamento diário do festival, acrescenta que os “preços, as datas e formas de inscrição” das atividades gastronómicas vão ser divulgados em 16 de março.

Tal como em edições passadas, vai decorrer também, em 09 de maio, o Míni Tremor, “dedicado às famílias e ao público infantojuvenil”, sendo de “acesso livre” e contando com a curadoria do espaço Estúdio 13.

O Tremor vai contar com o “folk futurista” de Lyra Pramuk, norte-americana residente na Alemanha, que apresenta “uma música que funde vocalismo clássico” com “sensibilidades pop” e “práticas performativas”.

Entre os nomes anunciados, estão ainda os holandeses Baby’s Bersek, que redescobrem os “espaços do post-punk”, e a dupla Cocanha, que evoca as tradições da Catalunha francesa.

Do cartaz vão fazer ainda parte os quenianos Duma, os TootArd (naturais dos Montes Golã na zona do Levante), a marroquina Ikram Bouloum e os portugueses MadMadMad e Caroline Lethô.

No Tremor 2022 vão atuar também as bandas Montes, As Docinhas, os We Sea, The Rite of Trio, Tristany e os músicos Kebraku, Farofa, O Gringo Sou Eu, OMNE, Príncipe, DJ Firmeza e DJ Danifox.

O festival vai ainda promover colaborações entre Odete e Ece Canli, a Associação de Surdos da Ilha de São Miguel, o Coral de São José e os ondamarela, assim o espetáculo Atlas São Miguel e a criação da Orquestra Modular Açoriana, liderada pelo trio Bitchin Bajas, que “apresentará ainda nos Açores um concerto centrado no seu último disco”.

Os bilhetes para a edição de 2022 do Festival Tremor estão à venda ‘online’ e têm o custo de 60 euros.

Leia Também: Agir recorda participação no Festival da Canção há 15 anos

Deixe um comentário