Filho de Viggo Mortensen ajudou-o a decidir recusar o papel de Wolverine

Viggo Mortensen revelou os motivos que o levaram a recusar interpretar o mutante Wolverine nos filmes dos X-Men. O ator foi o convidado de um dos episódios do podcast ‘Happy Sad Confused’ e detalhou a reunião que teve com o realizador Bryan Singer e com os executivos da 20th Century Fox.

Para além de ter torcido o nariz à ideia de ter de se comprometer para fazer vários filmes, o filho de Viggo Mortensen, Henry, um fã dos X-Men, foi determinante na decisão que o pai tomou.

“Aquilo que me incomodou na altura foi o compromisso com uma série infindável de filmes com a mesma personagem, uma e outra vez. Estava nervoso com isso. E também houve algumas coisas… Quer dizer, eles esclareceram a maioria delas, mas eu levei o Henry para a reunião que tive com o realizador como uma espécie de amuleto de boa sorte e como meu guia. Pensei que ele podia aprender alguma coisa também, porque deixei o Henry ler o argumento e ele disse ‘Isto está errado, não é assim que é’”, recordou Viggo Mortensen.

Bryan Singer perguntou a Henry se estava familiarizado com o Wolverine e o filho de Mortensen respondeu prontamente.

“Ele disse ‘sim, mas ele não se parece com isto’, e de repente o realizador cai em si e o resto da reunião foi ele a explicar em detalhe ao Henry porque estava a tomar certas liberdades (com a personagem)”, contou Viggo Mortensen.

O ator acrescentou que no final da reunião o filho perguntou-lhe se achava que Singer ia alterar as coisas de que tinham falado. “Disse-lhe que achava que não. Mas não ia fazê-lo de qualquer das formas, porque não tinha a certeza de querer fazer aquilo durante anos. E alguns anos depois estava a fazer três filmes de ‘The Lord of the Rings’”, disse Mortensen.

Hugh Jackman acabou por ficar com o papel de Wolverine e tornou a personagem na mais popular da saga de filmes.

Leia Também: Filme ‘Vitalina Varela’ de Pedro Costa de fora da corrida aos Óscares

Deixe um comentário