Filme de Falcão Nhaga no programa La Cinef do festival de Cannes

Anteriormente conhecido como Cinéfondation, o programa La Cinef acolhe uma seleção oficial de curtas-metragens produzidas e realizadas por pessoas em formação em cinema e audiovisual.

Na 25.ª edição do La Cinef estará “Mistida”, curta-metragem do realizador português Falcão Nhaga, produzida pela Escola Superior de Teatro e Cinema.

Protagonizado por Bia Gomes e Welket Bungué, “Mistida” é o filme de fim do curso de realização de Falcão Nhaga, de 21 anos, de ascendência guineense e cabo-verdiana.

“Uma mãe imigrante, aflita das costas, liga ao filho para que ele a ajude a carregar os sacos de compras para casa. Durante o percurso, os dois conversam sobre o futuro através do passado, numa revinda às suas amarguras e alegrias”, lê-se na sinopse divulgada pela Portugal Film.

No total, foram escolhidos 16 filmes, a partir de 1.528 obras de escola submetidas à apreciação do festival de Cannes.

O festival revelou ainda a competição oficial de curtas-metragens, com nove filmes em disputa pela Palma de Ouro.

O Festival de Cannes, em França, cumprirá a 75.ª edição de 17 a 28 de maio, abrindo com “Z (comme Z)”, uma comédia de Michel Hazanavicius.

Fora de competição, nas sessões especiais, estará o filme “Restos do Vento”, do realizador português Tiago Guedes, que coassina o argumento com Tiago Rodrigues.

Produzido pela Leopardo Filmes, “Restos do Vento” é protagonizado por Albano Jerónimo, Nuno Lopes, Isabel Abreu, João Pedro Vaz, Gonçalo Waddington e Leonor Vasconcelos.

Fora de competição estará também “Tourment sur les îles”, do realizador espanhol Albert Serra, com coprodução minoritária portuguesa pela Rosa Filmes.

Da presença portuguesa no festival, há ainda a assinalar a seleção de “Fogo-Fátuo”, novo filme do realizador português João Pedro Rodrigues, para a Quinzena de Realizadores.

Na Semana da Crítica, outro dos programas paralelos, estarão “Alma Viva”, da realizadora luso-francesa Cristèle Alves Meira, “Ice Merchants”, ‘curta’ de animação de João Gonzalez, e “Tout le monde aime Jeanne”, primeira obra da realizadora francesa Céline Devaux, rodada em Lisboa e com coprodução portuguesa pela O Som e a Fúria.

Leia Também: Filme ‘Restos do Vento’ junta-se à seleção do festival de Cannes

Deixe um comentário