Jorge Palma, Dillaz e Bia Ferreira no Festival do Maio do Seixal

O Festival do Maio é uma iniciativa da Câmara Municipal do Seixal com direção artística do músico Luís Varatojo, considerando a organização que “as artes, sobretudo a música, têm um papel fundamental no esclarecimento e mobilização dos cidadãos e na persecução de ideais que conduzam a sociedades mais evoluídas e mais justas”.

É com este mote que o Parque Urbano do Seixal recebe a 3.ª edição do Festival do Maio nos dias 27 e 28 de Maio.

“Serão duas noites de espetáculos que têm como objetivo promover propostas artísticas que tenham como elemento central do seu discurso a intervenção: desde a política à crítica social, do ativismo ambiental às lutas contra a discriminação de raça e género, passando pelas questões relacionadas com a defesa das identidades culturais e dos direitos à autodeterminação”, explica a organização.

A programação assenta em dois polos fundamentais: a preservação da memória, trazendo a palco o legado histórico da música de intervenção e protesto e as lutas atuais, dando voz a novos artistas e novos géneros musicais.

No primeiro dia, a 27 de maio, atua Bia Ferreira (Brasil), multi-instrumentista, cantora, compositora, produtora e ativista.

Bia Ferreira editou até ao momento o álbum ‘Igreja Lesbiteriana: Um Chamado’ (2019), de onde saíram os singles ‘Cota Não É Esmola’, ‘Não Precisa Ser Amélia’, ‘De Dentro do AP’ e ‘Boto Fé’.

No mesmo dia atua também Dillaz, artista de hip hop e rap conhecido por músicas como ‘Mo Boy’, ‘1100 Cegonhas’ e ‘Não Sejas Agressiva’, assim como o músico, cantor e compositor português Jorge Palma agraciado, com a Medalha de Mérito Cultural da Cidade de Lisboa e com a Ordem do Infante Dom Henrique.

A 28 de maio, segundo dia do festival, atuam o cantor e compositor brasileiro Luca Argel, o rapper português Valete e ainda Goran Bregovic, um músico e compositor sérvio-bósnio que toca uma mistura de ritmos tradicionais da música da Sérvia, com arranjos modernos e pop.

Goran Bregovic tornou-se famoso como líder da banda Bijelo Dugme e como compositor de bandas sonoras para cinema (destacando-se os trabalhos para Emir Kusturica).

À semelhança da edição de 2021, serão produzidos vídeo-poemas que pontuarão os intervalos entre as atuações do palco principal, em que artistas de diferentes áreas são convidados a interpretar poemas marcantes de cunho interventivo.

Este ano, o Festival do Maio conta com a participação de José Luís Peixoto, Manuel Wiborg, São José Lapa, Ana Deus e Cátia Oliveira (A Garota Não).

Leia Também: Festival de Teatro do Alentejo arranca hoje

Deixe um comentário