‘Listen’ rejeitado como candidato português aos Óscares

“Após análise do filme ‘Listen’ de Ana Rocha de Sousa, o ‘International Feature Film Executive Comittee‘ considerou a candidatura não elegível e solicita o envio de um novo candidato com a máxima urgência possível”, pode ler-se no comunicado da academia.

APC realça que “o fator de exclusão prende-se com um dos critérios de elegibilidade que obriga a que pelo menos 50% do filme candidato seja falado em língua não-inglesa”.

Aquando do anúncio de ‘Listen’ como o candidato português, o presidente da APC, Paulo Trancoso, já havia explicado à agência Lusa que era possível escolher outro candidato.

“Esperemos que não haja entraves, só um comité específico fará a análise dos filmes. Mas não poderíamos coartar o filme a ser candidato. O filme tem língua inglesa, tem língua portuguesa, tem língua gestual, o contexto da linguagem está adequado, é uma história facilmente identificável que é sobre uma comunidade portuguesa”, disse Paulo Trancoso à agência Lusa, em novembro, quando o filme foi escolhido.

No comunicado hoje divulgado, Paulo Trancoso salienta que, antes de apresentarem o candidato nacional, contactaram a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos “no sentido de obter esclarecimentos que fundamentassem a decisão de excluir ou incluir o filme de Ana Rocha de Sousa da lista de candidatos em consideração”.

“Em resposta à APC, a [academia norte-americana] comunicou que apenas poderiam deliberar sobre a elegibilidade de um filme após o encerramento do prazo regular de submissões, existindo sempre a possibilidade de submeter um novo candidato caso o primeiro fosse rejeitado. Atendendo ao facto de que o filme justifica o recurso à língua inglesa por retratar a história de um casal imigrante português em Londres, e que uma parte considerável do mesmo tem diálogos em português e em língua gestual, o filme foi pré-selecionado pelo comité de seleção e acabou por ser o mais votado pelos membros da APC“, recorda o presidente da APC.

Paulo Trancoso sublinha que a APC estava confiante “de que o contexto particular desta candidatura justificaria a sua aceitação, mas no final isso acabou por não acontecer”.

‘Listen’ é a primeira longa-metragem de ficção de Ana Rocha de Sousa, um drama familiar inspirado numa história real, sobre uma família portuguesa emigrada em Londres, a quem é retirada a guarda dos filhos, por suspeitas de maus-tratos. A narrativa acompanha os esforços da família em provar aos serviços sociais e judiciais britânicos que as suspeitas são infundadas.

Com coprodução luso-britânica, o filme foi rodado nos arredores de Londres com elenco português e inglês, encabeçado por Lúcia Moniz, Ruben Garcia e Sophia Myles.

O filme venceu seis prémios no Festival de Veneza, entre os quais o ‘Leão do Futuro’, para uma primeira obra, e o prémio especial do júri da competição Horizontes.

‘Listen’ foi o mais votado entre os membros da APC, numa escolha entre quatro filmes portugueses propostos a discussão: ‘Listen’, de Ana Rocha de Sousa, ‘Mosquito’, de João Nuno Pinto, ‘Patrick’, de Gonçalo Waddington, e ‘Vitalina Varela’, de Pedro Costa.

Estes três últimos filmes voltam a ser colocados à escolha, numa votação que vai decorrer entre as 00h00 de hoje e as 23h59 de domingo.

A 93.ª edição dos Óscares, prémios norte-americanos de cinema, está marcada para 25 de abril de 2021, em Los Angeles, nos Estados Unidos. As nomeações para os Óscares serão conhecidas em março.

 

Leia Também: Netflix pode bater recorde com 85 anos nos Óscares

Deixe um comentário