Marcelo no Museu do Tesouro Real. "Sinto-me muito orgulhoso e honrado"

O Presidente da República considera que a abertura do museu do Tesouro Real é “um bom exemplo de várias facetas” do Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa.

De visita à nova ala do palácio, onde está prevista a abertura do novo Museu do Tesouro Real, Marcelo Rebelo de Sousa confessou-se ainda “orgulhoso e honrado” por assistir ao momento.

“Como Presidente da República sinto-me muito orgulhoso e honrado por poder, senão testemunhar um momento histórico, testemunhar um momento em que se faz história”, declarou. “Esta é uma enorme riqueza de Portugal.”

“A abertura do museu do Tesouro Real é um bom exemplo de várias facetas benignas deste lugar e do entendimento que dele tem o poder democrático”, afirmou o chefe de Estado. “As jóias da Coroa não estão aqui como icónes da monarquia nem como objetos de uma retórica do esplendor perdido de Portugal, mas como legados e símbolos, não apenas do poder político, mas da continuidade de uma soberania que esteve ameaçada.”

Marcelo destacou ainda os “acervos de pintura, escultura, ourivesaria” que, num ambiente “cuidadosamente investigado e reconstituído, podemos visitar como se entrássemos numa cápsula do tempo”

“Aqui encontramos também o poder democrático e republicano em matéria de cultura, desde logo, mas também como local privilegiado de cerimónias oficiais”, detalhou.

O Museu do Tesouro Real, situado no Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa, deverá abrir ao público este ano. Vai contar com cerca de mil peças, incluindo obras de joalharia e ourivesaria.

Deixe um comentário