Metropolitana de Lisboa suspende atividades performativas até 31 de março

Face a esta decisão, a AMEC/Metropolitana informa que quem tiver bilhete para os eventos cancelados poderá pedir a devolução do seu dinheiro no mesmo local de venda onde o comprou.

As atividades performativas da Orquestra Metropolitana de Lisboa e de todas as suas formações académicas (Academia Nacional Superior de Orquestra, Escola Profissional da Metropolitana e Conservatório de Música da metropolitana) tinham sido já suspensas entre os dias 15 e 31 de janeiro, período para o qual foi decretado o estado de emergência.

Contudo, a sua renovação — com efeitos a partir de 31 de janeiro e até ao dia 14 de fevereiro -, levou a Metropolitana a estender a suspensão de todas as artes performativas.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.253.813 mortos resultantes de mais de 103,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 13.257 pessoas dos 740.944 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Leia Também: AO MINUTO: PSD quer prisão para “vacinação indevida”; Há 4 mil variantes

Deixe um comentário