Morreu o realizador Roger Michell, que dirigiu ‘Nothing Hill’

Num breve comunicado, foi anunciada a morte do realizador, sem adiantar as causas da morte.

Roger Michell, que nasceu na África do Sul e cresceu e estudou no Reino Unido, começou por ser assistente de direção no Royal Court Theatre, em Londres, e foi depois diretor da Royal Shakespeare Company.

Em 1995, assinou uma adaptação do romance ‘Persuasão’, de Jane Austen, para a BBC, com o qual venceu um prémio Bafta, e terá sido isso que chamou a atenção do produtor e argumentista Richard Curtis, que o convidou para realizar “Nothing Hill”, recorda a BBC.

Esta comédia romântica, que se tornou num dos mais populares filmes britânicos do final dos anos 1990, é protagonizada por Hugh Grant e Julia Roberts.

Roger Michell assinou ainda, entre outros, ‘Manobra perigosa’ (2002), ‘Manhãs gloriosas’ (2010), com Harrison Ford e Rachel McAdams, e ‘Blakcbird – A despedida’ (2019), protagonizado por Susan Sarandon.

O cineasta colaborou ainda, em diversas ocasiões, com o escritor e dramaturgo Hanif Kureishi, nomeadamente na minissérie ‘O Buda dos subúrbios’ (1993) e nos filmes ‘A mãe’ (2003) e ‘Fim de semana em Paris’ (2013).

Em 2020 Roger Michell apresentou no festival de Veneza o mais recente filme, ‘The Duke’, com Helen Mirren e Jim Broadbent, cuja estreia em sala foi adiada para o começo de 2022 por causa da pandemia.

Deixe um comentário