Obra de Cruzeiro Seixas leiloada em Londres pelo dobro da estimativa

 

A casa leiloeira Bonhams tinha estabelecido um intervalo de preço pré-venda entre as 5.000 e 7.000 libras (6.000 e 8.400 euros) para ‘A noite sem fim’, um desenho a guache e aguarela executado em 1977, mas o valor final superou aquela estimativa.

No leilão de 66 lotes estavam outros três do artista português, incluindo ‘Estudo para um desenho perdido’, um desenho a tinta-da-china realizado em Angola em 1957, que tinha uma estimativa base de entre 4.500 e 6.500 libras (5.400 e 7.800 euros) e foi arrematado por 7.650 libras (9.226 euros).

Uma obra sem título nem data que consiste numa colagem num envelope, avaliada entre 1.800 e 2.500 libras (2.150 e 3.000 euros), foi vendida por 2.295 libras (2.768 euros) e outra obra, também sem título, de 2013, realizada em metal, com preço-base entre 1.000 e 1.500 libras (1.200 e 1.800 euros), foi licitada por 1.275 libras (1.538 euros).

Do leilão constavam obras de Max Ernst, Salvador Dali, Yver Klein, André Breton ou Man Ray, mas aquela que atingiu o valor mais alto foi ‘Retrato de Arthur Rimbaud’, um dos poucos quadros a óleo de Valentine Hugo (1887-1968), arrematado por 1.042.750 libras (1.258.000 euros).

Segundo a diretora de vendas da Bonhams, Ruth Woodbridge, este foi o primeiro leilão internacional a oferecer o trabalho de Cruzeiro Seixas, normalmente comercializado em Portugal.

O trabalho de Cruzeiro Seixas (1920-2020) tem vindo a ganhar visibilidade, tendo sido exposto nos últimos anos em países como Espanha, França e Estados Unidos.

O artista integra a atual exposição coletiva do museu britânico Tate Modern ‘Surrealism Beyond Borders’ com a escultura ‘O seu olhar já não se dirige para a terra, mas tem os pés assentes nela’.

 

Deixe um comentário