Óscares: Apenas apresentadores, nomeados e convidados vão marcar presença

Tal como aconteceu com os Globos de Ouro, a cerimónia da 93ª edição dos Óscares, que vai decorrer no dia 25 de abril, também será muito diferente do habitual por culpa da pandemia de coronavírus. 

Esta segunda-feira, várias horas depois de terem sido conhecidos os nomeados deste ano, o presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, David Rubin, partilhou pormenores sobre os moldes em que se vai realizar a cerimónia deste ano.

Primeiro, Rubin revelou que os Óscares deste ano vão decorrer em dois espaços. Para além do habitual Dolby Theatre, a Union Station na baixa de Los Angeles também vai ser palco da 93ª edição.

Depois, numa carta enviada aos quase 10 mil membros da Academia, David Rubin informou sobre as outras alterações.

“Embora esperássemos que a pandemia já estivesse no nosso espelho retrovisor no mês de abril, a saúde e a segurança dos nossos membros e dos nomeados para os Óscares são a nossa principal preocupação, por isso tivemos que tomar decisões necessárias sobre alguns dos eventos mais antecipados na semana dos Óscares”, começou por sublinhar.

“Este ano, os que vão marcar presença nos prémios, fisicamente, são os nomeados, os seus convidados e os apresentadores”, escreveu o presidente da Academia, numa missiva que foi partilhada pelo The Hollywood Reporter.

David Rubin também anunciou o cancelamento de eventos que decorrem tradicionalmente na semana dos Óscares, como o Oscar Nominees Luncheon, que antecede a cerimónia de entrega das estatuetas douradas, e o Governors Ball, que se costuma seguir à cerimónia.

Leia Também: Óscares. Quais são, afinal, os filmes que deve ver até abril?

Deixe um comentário