Paula Astorga substituiu Miguel Ribeiro na direção do DocLisboa

De acordo com um comunicado do DocLisboa, que encerra hoje a sua 21.ª edição, este festival de cinema documental regressa em outubro de 2024 (de 17 a 27), já sob a direção de Paula Astorga, antiga dirigente da Cineteca Nacional do México, onde esteve a cargo da sua total renovação.

“Ao longo de uma extensa carreira em que trabalhou com inúmeras instituições em diversos países, tem desenvolvido um importante trabalho de atenção aos processos de criação, aos modos de programação e exibição, e à criação de contextos de encontro entre o cinema e os seus públicos”, afirma o comunicado.

Paula Astorga sucede assim a Miguel Ribeiro, o diretor do DocLisboa que cresceu juntamente com o próprio festival “em diversas capacidades, participando de forma fundamental na sua configuração enquanto espaço internacional aberto ao cinema contemporâneo, abrindo caminhos e desafiando o seu tempo”.

De acordo com o comunicado, Miguel Ribeira sai para abraçar um novo desafio: a coordenação e programação da Casa do Comum do Bairro Alto, o projeto cultural sonhado pelo livreiro José Pinho — fundador da Ler Devagar e do Festival Literário Fólio – e que foi interrompido pela sua morte prematura, aos 69 anos, no dia 30 de maio deste ano.

Este espaço, que terá livraria, cinema, museu, bar e uma programação de concertos, tertúlias e debates, abre ao público no dia 1 de novembro, estando programada uma festa inicial de cinco dias.

Leia Também: Depois da Lx Factory, o Bairro Alto. Livraria Ler Devagar tem novo espaço

Deixe um comentário