Quarta edição dos prémios de cinema Quirino será em maio em Espanha

Os prémios serão atribuídos a 29 de maio, sendo antecedidos, a partir do dia 27, pelo Fórum Ibero-Americano de Coprodução e Negócios, dedicado a profissionais de cinema de animação.

Na convocatória para esta próxima edição, a organização recebeu 265 longas e curtas-metragens de 17 países, entre os quais Portugal, embora não tenha sido discriminada a lista de filmes submetidos.

Segundo a organização, destas 265 obras serão selecionadas as finalistas para as diferentes categorias dos prémios Quirino: longas-metragens, séries, curtas-metragens, curtas escolares, obras por encomenda, animação de videogame, desenho de som e música original, desenvolvimento visual e design de animação.

Espanha, Argentina e Brasil são os três países mais representados entre as obras submetidas.

Os Prémios Quirino foram criados em 2018, para reconhecer a produção de quem trabalha no cinema de animação do espaço ibero-americano, dos dois lados do Atlântico.

Mais de 20 países, incluindo Portugal, estiveram na criação destes prémios, batizados em homenagem ao realizador italo-argentino Quirino Cristiani.

Em 2020, a animação “Klaus”, do realizador espanhol Sérgio Pablos, foi eleita o melhor filme dos Prémios Quirino, numa edição em que foram ainda distinguidos filmes de Bruno Caetano e João Gonzalez.

“Klaus”, estreado na plataforma Netflix, contou com a participação dos portugueses Sérgio Martins, na direção de animação, e Edgar Martins, no departamento de argumento.

O realizador João Gonzalez venceu dois prémios com o filme “Nestor”, produzido na Royal College of Art, em Londres, onde estudou Animação: conquistou o Quirino de melhor curta-metragem escolar e o prémio de melhor desenho de som e música original.

O filme “O peculiar crime do estranho sr. Jacinto” valeu ao realizador português Bruno Caetano o prémio de melhor desenvolvimento visual.

Deixe um comentário