Reedição do Circuito das Beiras vai ter livro comemorativo dos 120 anos

“Será uma prova épica e não serão muitos os que vão ter essa possibilidade. Mas, os que puderem participar, vão ficar com um currículo invejável, porque serão os únicos a poder celebrar os 120 anos da prova mais antiga de Portugal, a ligar o litoral ao interior. É, naturalmente, uma coisa extraordinária, seguindo um percurso praticamente idêntico ao de então [1903]”, afirmou hoje o presidente do Clube Escape Livre, Luís Celínio Antunes.

Este responsável falava durante uma conferência de imprensa realizada no Museu Francisco Tavares Proença Júnior, em Castelo Branco, um dos municípios que, a par de Coimbra e da Guarda, integram a parceria da organização deste evento desportivo.

“Estamos a fazer estas apresentações parcelares. Em Coimbra, divulgámos o evento, aquilo que queríamos para estas comemorações dos 120 anos do Circuito das Beiras que foi ganho por Tavares de Melo”, explicou.

Segundo o presidente do Clube Escape Livre, o historiador José Vaz Rodrigues é o responsável por fazer o livro “O Circuito das Beiras e o Espírito Visionário de José Caetano Tavares de Melo”, que vai ter uma pré-lançamento na Guarda e que será oficialmente lançado no primeiro dia do evento, a 14 de setembro, em Coimbra.

A prova, que vai decorrer entre 14 e 17 de setembro, tem uma participação limitada a 40 equipas e a primeira paragem dos carros está prevista para o Museu de Conímbriga, com almoço previsto para a vila da Sertã, no distrito de Castelo Branco.

A segunda etapa que liga Castelo Branco à Guarda tem uma paragem prevista para o almoço no Fundão e a terceira e última etapa irá ligar a cidade da Guarda a Coimbra, onde termina esta reedição do Circuito das Beiras.

Durante a conferência de imprensa, o presidente da Câmara de Castelo Branco, Leopoldo Rodrigues, sublinhou o desejo de que esta prova automobilística seja “uma iniciativa de sucesso”.

“Trata-se de uma iniciativa com carros antigos a ligarem as Beiras. A memória e a identidade têm um forte impacto nas comunidades”, frisou.

Já o autarca da Guarda, Sérgio Costa, enalteceu e agradeceu a atitude e a “ousadia” do Clube Escape Livre pela iniciativa de fazer a reedição desta prova.

“Poderá ser a primeira prova de muitas. Esperemos que esta cooperação se venha a verificar por muitos e bons anos”, disse.

O vereador com o pelouro do desporto na Câmara de Coimbra, Carlos Lopes, afirmou que o seu município se juntou à iniciativa “com muito gosto e muita honra”.

Em 1903 realizou-se em Portugal uma das primeiras provas automóveis por etapas.

A corrida teve início em Coimbra, passou por Castelo Branco e seguiu para a cidade da Guarda, regressando a Coimbra.

“O Circuito das Beiras” foi ganho por José Caetano Tavares de Mello, ao tempo, importador dos automóveis Darracq e dos motociclos Werner.

Passados 120 anos, o Clube escape Livre vai organizar a segunda edição do “Circuito das beiras” para automóveis clássicos, seguindo o trajeto original, procurando um sucessor para Tavares de Mello e para o Darracq, a dupla vencedora de 1903.

Leia Também: Obra realça pioneirismo português ao utilizar novos produtos alimentares

Deixe um comentário