Sabugal recebe Festival Sete Sóis Sete Luas de julho a setembro

 

O programa do XXIX Festival Sete Sóis Sete Luas, que abrange pela primeira vez o município do Sabugal, no distrito da Guarda, inclui espetáculos de música, circo acrobático e ‘street art’.

Segundo a autarquia do Sabugal, o festival internacional “é um projeto promovido por uma rede cultural composta por 30 cidades, entre as quais o Sabugal, de 12 países (Brasil, Cabo Verde, Croácia, Eslovénia, Espanha, França, Israel, Itália, Marrocos, Portugal, Tunísia e Turquia)”.

“A programação incide na música popular contemporânea e artes plásticas, com a participação de grandes figuras da cultura mediterrânea e do mundo lusófono”, acrescenta.

A autarquia refere ainda que o evento “tem como principais objetivos o diálogo intercultural, a mobilidade dos artistas dos países que integram a rede e a criação de formas originais de produção artística, com a participação dos criadores vindos dos diferentes países”.

O primeiro espetáculo do Festival Sete Sóis Sete Luas, por Yldor Llach (Espanha), está agendado para o dia 04 de julho, domingo, para as 18:00, para o Largo de São Tiago (em frente ao Museu do Sabugal).

Segue-se, no dia 10 de julho, um sábado, pelas 21:30, no castelo do Sabugal, a atuação de Arab Jewish e 7Luas Ensemble (Mediterrâneo) e, no dia 11 de agosto, um sábado, no mesmo local e pela mesma hora, um espetáculo de Gwendoline Absalon & Santo Antão 7Sóis Band (Ilha da Reunião/Cabo Verde).

Para o dia 04 de setembro, um sábado, para o Largo da Fonte, às 21:30, está marcado o espetáculo de circo aéreo, acrobático e humorístico “Bruits de Coulisses” (França).

A programação também inclui uma residência artística de ‘street art’, por Cutu Sousa (Cabo Verde), de 27 a 31 de julho, e laboratórios musicais e concertos da Sociedade Filarmónica Bendadense & Stefano Saletti (Itália), de 21 a 26 de agosto.

O município do Sabugal surge integrado no evento no âmbito da sua geminação, em 2015, com o município da Ribeira Grande, em Cabo Verde.

O vereador com o pelouro da cultura na autarquia do Sabugal, Amadeu Neves, disse hoje à agência Lusa que o festival, organizado pela Associação Cultural Sete Sóis Sete Luas, com quem o município celebrou um protocolo, representa um investimento de 26 mil euros e disponibiliza espetáculos gratuitos.

Segundo Amadeu Neves, as expectativas em relação à adesão do público “são altas, porque as pessoas estão com vontade de ter cultura e que os eventos regressem”.

“Depois, sendo um festival que é em rede, temos a expectativa que pessoas de outras cidades se desloquem ao Sabugal”, acrescentou.

O festival realiza-se nos meses de verão e ao ar livre, “para dar alguma oferta cultural” aos residentes no município e “porque é mais seguro nesta altura”, devido à pandemia por covid-19.

“Como são espetáculos de rua, qualquer pessoa pode assistir, mesmo não estando inscrita para os lugares sentados, desde que cumpra as regras do distanciamento”, rematou o autarca.

Leia Também: Festival OJL Jazz Sessions ensina jazz e leva concertos a Leiria

Deixe um comentário