Teatro das Beiras estreia na Covilhã ‘Um Hamlet tragicómico’

A 114.ª produção da companhia do distrito de Castelo Branco pretende “provocar divertimento”, ao mesmo tempo que os espetadores têm contacto com um texto clássico adaptado e “cheio de referências muito contemporâneas”, disse hoje o autor, Paulo Calatré, durante a apresentação do espetáculo.

Na primeira vez em que escreve um texto para subir ao palco, e em que colabora com a companhia covilhanense, o ator e encenador criou uma peça “em verso popular, todo a rimar”, baseado na ideia das trupes antigas com que Shakespeare, autor de “Hamlet”, estava familiarizado.

“É uma forma de trazer um clássico para um lado um bocadinho mais brincado e possa ser visto e apreciado por públicos com diferentes níveis de acesso à cultura”, salientou Paulo Calatré.

O encenador frisou que o espetáculo pode ser observado de uma forma mais lúdica, mas também dá a oportunidade a quem conhece o texto de Shakespeare “de se rir com os pormenores” introduzidos nesta criação “mais cómica do que trágica”.

A peça foi pensada para ser apresentada ao ar livre, em cerca de 25 datas já agendadas em várias zonas do país e em muitas das freguesias do concelho da Covilhã, durante julho e agosto.

A estreia está marcada para as 22:00, no Teatro das Beiras, na Covilhã, no dia 14, onde regressa nos dias 21 e 28.

As personagens são interpretadas por Bernardo Sarmento, Gonçalo Babo, Sílvia Morais, Susana Gouveia e Tiago Moreira.

“Um Hamlet tragicómico” destina-se a maiores de 12 anos e os bilhetes custam seis euros, com descontos para estudantes, maiores 65 anos, profissionais das artes e sócios do Teatro das Beiras e da Casa do Pessoal do Centro Hospitalar Universitário Cova da Beira.

Leia Também: Portugal mostra espetáculos de arte a programadores internacionais

Deixe um comentário