XII edição do Prémio Literário Aldónio Gomes distingue Xavier Zarco

Pedro Baptista, que assina as suas obras como Xavier Zarco, estreou-se em 1998 com “O livro dos murmúrios”.

Até ao momento, o escritor já editou cerca de 30 obras e recebeu vários prémios, entre os quais o Prémio de Poesia Vítor Matos e Sá (2004 e 2007), o Prémio de Poesia do Concurso Literário Manuel Maria Barbosa du Bocage (2005 e 2010), o Prémio de Poesia Raúl de Carvalho (2005), o Prémio Literário da Lusofonia (2007) e o Prémio Nacional de Poesia Sebastião da Gama (2017).

Em 2011, o autor editou no Brasil toda a obra já publicada em Portugal, sob o título: “Viagem pelos livros” (escrituras).

Com o seu último livro, “Como se para um espelho de Bashô”, ganhou o Prémio de Poesia Judith Teixeira (Edições esgotadas, 2022).

O Prémio Literário Aldónio Gomes é promovido pelo Departamento de Línguas e Culturas e pela UA, desde 2012, e nasceu para estimular a criação literária, apoiar a revelação de novos autores e honrar o pedagogo Aldónio Gomes, insigne pedagogo e grande estudioso e divulgador da língua portuguesa e das literaturas de língua portuguesa, cujo espólio foi doado à UA.

Em cada ano, o Prémio é dedicado a um género literário diferente e o seu vencedor é anunciado a 22 de maio, dia em que se assinala o Dia do Autor Português.

Este ano, o Prémio foi dedicado à poesia.

Leia Também: Projeto audiovisual sobre literatura portuguesa alargado para 27 filmes

Deixe um comentário