Alberto I do Mónaco. Marcelo e Alberto do Mónaco vão inaugurar exposição

O príncipe Alberto II do Mónaco e o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vão encontrar-se em Lisboa e inaugurar juntos, no Museu da Marinha, a 14 de outubro, a exposição ‘O amigo oceanógrafo Alberto I do Mónaco e Portugal 1873-1920’.

A exposição será acolhida pelo Museu da Marinha de Lisboa, no âmbito das comemorações do centenário do desaparecimento do Príncipe Alberto I do Mónaco, e é organizada pelo Comité ‘Albert Ier – 2022’, “propondo um percurso inédito dedicado aos laços entre o monarca monegasco e Portugal”, lê-se num comunicado de imprensa a que o Notícias ao Minuto teve acesso. 

A exposição “prestará homenagem à amizade entre os dois soberanos oceanógrafos, o Príncipe Alberto I do Mónaco (1848-1922) e o Rei Dom Carlos I de Portugal (1863-1908), destacando as viagens e campanhas científicas do Príncipe Alberto I à Madeira, aos Açores e a Lisboa”.

“A incontestável paixão pelo mar do Príncipe Alberto I do Mónaco, partilhada à época pelo Rei Dom Carlos I de Portugal, constitui um marco na amizade entre os dois países. Os dois monarcas, que se tratavam por tu e trocaram uma abundante correspondência, anteviram há mais de um século todas as potencialidades dos oceanos”, explicou Robert Fillon, presidente do Comité ‘Albert Ier- 2022’, citado na mesma nota.

Esta exposição é uma bela homenagem a uma relação secular, assim como um relevante e fiel retrato das ilhas portuguesas em finais do século XIX e inícios do século XX“, acrescenta.

É de realçar que o Príncipe Alberto I do Mónaco deslocou-se pela primeira vez a Lisboa em 1873. Mais tarde, em 1879, visitou a Madeira, onde conheceu a sua segunda esposa. A partir de 1885, “realizou as suas campanhas oceanográficas essencialmente em águas portuguesas, mas também no Atlântico Norte, nas Ilhas Spitzberg e no Mediterrâneo”. No total, foram efetuadas 3.698 estações oceanográficas, “utilizando aparelhos que, na sua grande maioria, foram criados ou melhorados pelo príncipe” e pelos seus colaboradores.

Os curadores da exposição – Michaël Bloche, diretor da Missão de Prefiguração dos Arquivos Nacionais do Mónaco, Thomas Fouilleron, diretor dos Arquivos e da Biblioteca do Palácio do Mónaco, Stéphane Lamotte, secretário do Comité ‘Albert Ier – 2022’, e Vincent Vatrican, diretor do Instituto Audiovisual do Mónaco – destacam que a mesma “apresenta uma grande diversidade de objetos e obras, instrumentos científicos, quadros, documentos de arquivo e fotografias inéditas, provenientes de coleções monegascas e portuguesas, públicas e privadas“.

A exposição, que conta com o apoio do Aquário Vasco da Gama e do Museu de Marinha de Lisboa, do Arquivo e Biblioteca da Madeira, do Museu Carlos Machado de Ponta Delgada, dos Arquivos do Palácio do Mónaco, do Instituto Audiovisual do Mónaco e do Museu Oceanográfico do Mónaco, pode ser visita todos os dias, de 15 de outubro a 18 de dezembro de 2022, das 10h00 às 17h00.

Leia Também: Quatro filmes portugueses selecionados para festival de Valladolid

 

 

Deixe um comentário