Alive começa hoje. Red Hot Chili Peppers e The Black Keys em destaque

Na edição deste ano, a 15.ª, não haverá grandes alterações no recinto, visando, segundo o promotor Álvaro Covões, “tentar manter os serviços principais nas mesmas localizações”, para que o público habitual do festival saiba onde fica cada espaço.

Assim, as atuações voltam a dividir-se entre os sete palcos espalhados pelo recinto, entre os quais um coreto, dedicado à música nacional, e um palco onde irão atuar apenas humoristas.

Com a lotação praticamente esgotada — só há bilhetes disponíveis para sábado, o destaque no primeiro dia vai para os Red Hot Chili Peppers e os The Black Keys, que se apresentam no palco principal, onde irão atuar ainda os Puscifer e os The Driver Era.

Jacob Collier, Men I Trust, Spoon, Ibibio Sound Machine, Nídia, Throes + The Shine, Homem em Catarse, Club Makumba, Ana Lua Caiano e Beatriz Felício estão entre os artistas e bandas que irão dar música aos milhares de espectadores esperados.

A organização conta com “165 mil pessoas” nos três dias de festival, 55 mil por dia, porque “só há bilhetes para sábado, mas está quase a esgotar”, afirmou Álvaro Covões na quarta-feira, numa visita ao recinto.

A grande novidade este ano é a recolha de lixo orgânico para compostagem, seguindo o programa que a Câmara Municipal de Oeiras já está a iniciar a nível doméstico.

Além disso, o coreto está localizado numa “zona muito maior, com mais esplanadas”, virado de costas para o rio, e volta a haver uma zona para grávidas.

Por causa do festival, a Câmara de Oeiras anunciou condicionamentos de trânsito, entre hoje e sábado, nas vias de acesso e em redor ao Passeio Marítimo de Algés.

Durante todos os dias do festival, entre as 23:30 e as 05:00 da madrugada seguinte, é interrompida a circulação na CRIL/IC17, na via descendente, entre o nó de Miraflores e a Rotunda junto à Avenida Brasília.

São também esperados “constrangimentos na circulação rodoviária”, de quinta-feira a sábado, a partir das 15:00, na Avenida Brasília e na Avenida Marginal, entre Algés e o Alto da Boa Viagem, o viaduto CRIL/IC17, em Algés, e a Praça D. Manuel I.

Como alternativa, a Câmara de Oeiras sugere que seja “privilegiada a circulação pela A5, N117/Belém e N6-3 Alto da Boa Viagem”.

A organização do NOS Alive recomenda ao público que “olhe para o calendário e se organize”. “Venham cedo porque vale a pena”, desafiou Álvaro Covões.

Os horários dos concertos, bem como outras informações sobre o festival, estão disponíveis ‘online’ em www.nosalive.com.

Leia Também: O NOS Alive começa na quinta-feira. Eis tudo o que precisa de saber

Deixe um comentário