Cantora de jazz Jacqui Naylor atua no Teatro Municipal da Covilhã em maio

Em comunicado enviado à agência Lusa, o TMC revelou que, no âmbito da iniciativa “Odisseia Nacional”, o Teatro Nacional D. Maria II apresenta na Covilhã, no dia 20 de maio, pelas 21:30, a peça “O Misantropo”, de Hugo van der Ding e Martim Sousa Tavares.

Com encenação de Mónica Garnel, “Misantropo” traz a ação da França de Luís XIV para o Portugal de D. João V e conta no seu elenco com Ana Guiomar, Manuel Moreira, David Esteves, Inês Vaz, Joana Bernardo, João Vicente, José Neves e Manuel Coelho.

“Os autores propõem-se, a partir de Molière, adaptando o texto original do pai do Teatro para a realidade portuguesa do século XVIII”, lê-se na nota.

Antes da exibição da peça “O Misantropo”, o TMC recebe no dia 13 de maio, pelas 21:30, a compositora e cantora de jazz Jacqui Naylor, num concerto integrado na sua nova digressão europeia.

Com 11 álbuns editados e inúmeros concertos por todos os continentes, a artista norte-americana “surpreende com uma mistura de estilos que tanto aborda o jazz de forma direta como a pop, a folk ou o rock, a par dos seus originais”.

No dia 06 de maio, pelas 21:30, sobe ao palco a peça REVOLUTION (Título Provisório), uma coprodução das companhias Asta, Baal17, d’Orfeu e Teatrão.

A peça propõe uma sucessão de cenas e momentos musicais que desafiam o espetador a pensar no caminho feito de 1974 até hoje.

O TMC acolhe, no dia 11, o espetáculo de dança “Babel”, pelos Bandua e Kayzer Ballet.

Trata-se de uma ideia e coreografia de Ricardo Runa, com interpretação do elenco do Kayzer Ballet, que convida a música da dupla Bandua a ser tocada e cantada ao vivo, invocando a ancestralidade e a memória regional da Beira Baixa em paisagens que podiam ser de qualquer outra parte do mundo, numa banda sonora composta por adaptações da obra já editada por Tempura & Edgar Valente e outras composições inéditas especialmente dedicadas a esta criação.

No dia 23, o TMC recebe a Companhia de Teatro EDUCA, que irá apresentar as peças “O Príncipe Nabo” e os “Piratas” em duas sessões exclusivas para alunos da Escola Pêro da Covilhã, entidade organizadora do evento.

Para o dia 27 está prevista a apresentação da “Margem”, um espetáculo de dança do coreógrafo Victor Hugo Pontes.

“Margem” tem como inspiração o romance de 1937 de Jorge Amado, “Capitães de Areia”, que retrata um grupo de crianças e adolescentes abandonados que vivem nas ruas de São Salvador da Baía, roubando para comer, e dormindo num trapiche — um armazém onde, como uma espécie de família, se protegem uns aos outros e sobrevivem a um dia de cada vez.

Nos dias 30 e 31, o TMC recebe o “Vê Portugal — 9.º Fórum Turismo Interno”, organizado pela Turismo Centro de Portugal e pela Câmara Municipal da Covilhã.

Trata-se do maior fórum dedicado ao turismo interno, potenciando a discussão e a concertação em redor dos principais temas associados ao turismo interno trazendo, ano após ano, para a ribalta, esta discussão.

Esta edição tem como tema “Inspirar. Criar. Tecer novos caminhos para o turismo interno”.

Leia Também: Morreu o pianista de jazz Ahmad Jamal. Tinha 92 anos

Deixe um comentário