Drew Klein e Cristina Planas Leitão assumem codireção artística do Rivoli

Cristina Planas Leitão e Drew Klein sucedem a Tiago Guedes, num novo modelo de codireção artística do Departamento de Artes Performativas (DAP) da empresa municipal Ágora — Cultura e Desporto do Porto, que agrega o Teatro Municipal do Porto, o DDD — Festival Dias da Dança e o CAMPUS Paulo Cunha e Silva.

Na sua página da Internet, a autarquia esclarece que a seleção do novo nome se realizou através de um concurso público internacional, lançado a 12 de julho deste ano, que privilegiava um perfil de candidatura com experiência na direção de uma instituição cultural e na organização de um evento de âmbito internacional. Valorizou-se também “a experiência na área das artes performativas, conhecimento e domínio de redes de criação e difusão nacionais e internacionais neste contexto, gestão de equipamentos e diálogo entre equipas, parceiros e públicos”.

Drew Klein, 40 anos, foi diretor de performance do Contemporary Arts Center (CAC), em Cincinnati, Ohio, EUA, tendo criado o primeiro programa da instituição dedicado à performance, implementando a Black Box Performance Series e o festival anual interdisciplinar This Time Tomorrow.

O seu trabalho, segundo a autarquia, caracteriza-se por “promover práticas de colaboração e intercâmbio cultural”.

Apresentou em estreia, nos EUA, vários artistas internacionais como Alice Ripoll/Cia REC e Mithkal Alzghair, ambos apresentados no DDD e TMP, respetivamente, e colaborações com nomes como Kate MacIntosh, Ingri Fiksdal e Raquel André, entre outros.

Após a saída de Tiago Guedes, e por nomeação, Cristina Planas Leitão assumiu a direção artística interina do DAP. A entrada em funções da nova codireção artística acontecerá em janeiro de 2023.

Cristina Planas Leitão assume a direção artística interina do Departamento de Artes Performativas, desde julho de 2022.

Como programadora de artes performativas, destaca a sua colaboração com o DAP, sob direção artística de Tiago Guedes, nas temporadas regulares do Teatro Municipal do Porto (a partir de 2019), do DDD — Festival Dias da Dança, desde a edição de 2020, e do CAMPUS Paulo Cunha e Silva, desenvolvendo o seu projeto artístico e missão desde a sua abertura em 2021.

Em 2011, foi uma das iniciadoras dos encontros desNORTE (2011-2017), no Porto, e integrou o grupo de consultoria de Braga’27.

“A sua prática curatorial agregadora está focada no desenvolvimento de formatos de criação sustentáveis, novas narrativas e relações de cuidado no meio das artes performativas”, acrescenta a autarquia.

Tiago Guedes, que foi diretor artístico do Teatro Municipal do Porto desde 2014, anunciou a saída da estrutura em maio passado, para assumir a direção da Maison de La Danse de Lyon e a codireção da Biennale de La Danse, em França.

Leia Também: Chefe da OMS na Síria acusada de corrupção, fraude e abuso

Deixe um comentário