EUA. Porto Pianofest anunciado com regresso da Stars of American Ballet

A oitava edição deste festival internacional vai levar às salas mais emblemáticas do Porto e ainda a Famalicão, de 01 a 09 de agosto, uma vasta agenda de concertos, formações e residências artísticas, juntamente com ícones da música clássica.

Ao revelar alguns dos artistas presentes no cartaz deste ano, Nuno Marques – que ambiciona democratizar o acesso à música clássica na sua vertente pedagógica e cultural – deu o arranque a este evento com um concerto em Nova Iorque, cidade norte-americana onde reside.

Depois de em 2018 já ter estado no Porto Pianofest, a companhia Stars of American Ballet regressa ao norte do país em exclusivo para o festival.

“É uma honra voltarmos a ter a Stars of American Ballet. Estávamos à espera do momento propício para voltarem e a vontade de regressarem a Portugal é realmente muita, pelo que se deu este regresso ao Porto cinco anos depois, com um programa diferente para o público do festival”, adiantou à Lusa Nuno Marques, também diretor musical da Stars of American Ballet, que reúne bailarinos das principais companhias norte-americanas.

Em Nova Iorque, na gala de lançamento do Porto Pianofest, Daniel Ulbricht, fundador e diretor da Stars of American Ballet e dançarino principal do New York City Ballet, disse à Lusa estar muito entusiasmado com o regresso ao Porto, cidade onde procura levar “arte de alta qualidade”.

“Sinto que estabelecemos uma base de pensamento semelhante, onde apreciamos a música e apreciamos a dança. Felizmente, este festival permite-nos criar um espaço para partilhar uma espécie de mistura destes dois mundos que se juntam: a música e a dança”, explicou.

“Já estive neste evento e adorei. Mas muita gente não ouve a música que o Nuno toca e não vê a dança que fazemos. Assim, o mais importante é ajudar a esclarecer e a educar o público do Porto sobre a grande arte. E nem todas as cidades do mundo são Nova Iorque ou Lisboa. Então, o nosso objetivo é levar para o Porto o que de melhor temos em Nova Iorque. Acho que temos muita sorte em ter todos esses belos locais e esta grande plataforma com o Porto Pianofest”, acrescentou o artista norte-americano.

No final de julho, o Porto Pianofest inaugura a agenda de eventos em Portugal com uma nova Maratona do Piano e, no dia 01 agosto, o festival internacional escolhe a Casa da Música para receber o concerto de abertura, ao som do violinista Emanuel Salvador e do pianista Nuno Marques.

O piano e o violino vão acompanhar a atuação da Stars of American Ballet, “companhia que viaja pelos vários cantos do mundo com o objetivo de levar o mais alto calibre de bailarinos e espetáculos aos curiosos e apreciadores da dança clássica”, segundo indicou a organização do evento,

Além da Casa da Música, a próxima edição do Porto Pianofest segue uma rota que atravessa várias salas do Porto.

A reitoria da Universidade do Porto, Pátio da Casa-Museu Guerra Junqueiro, WOW e Palácio da Bolsa são outros dos pontos culturais portuenses por onde o evento vai realizar concertos, apresentações, masterclasses e outras atividades que integram o programa de residências artísticas.

A cidade de Famalicão é novamente o destino escolhido para o Porto Pianofest em Digressão, na Fundação Cupertino de Miranda.

Perante uma plateia composta por dezenas de convidados e a qual presenteou com uma breve, mas diversa, apresentação de piano, o português Nuno Marques revelou em Nova Iorque, no auditório do ‘Yamaha Artists Services International’, alguns dos nomes que integram o cartaz da oitava edição do evento, entre eles o de Lara Downes, homenageada como “Mulher Clássica do Ano” em 2022 pelo programa de rádio Performance Today.

“Lara Downes é uma pessoa muito influente na música popular e clássica nos Estados Unidos. É também uma ativista dos direitos humanos. É uma artista completa: ela escreve, produz programas de rádio, tem 30 álbuns gravados. É uma pessoa altamente influente e vai levar a Portugal o álbum ‘Love at Last’, que acabou de sair e que é um álbum quase pós-pandémico em que tenta trazer sentimentos positivos através da música”, observou Nuno Mendes.

“É uma artista que faz uma junção do mundo jazz, pop e clássico. Portanto, não é aquela pianista tradicional e é a sua primeira vez em Portugal. Ela mostrou muito interesse em estar connosco, já seguia o festival há muito tempo e tivemos a oportunidade de levá-la ao Porto”, acrescentou o pianista.

O Porto Pianofest vai receber ainda artistas como José Ramón Mendez, Ana Ferraz e Selim Mazari, Zsolt Bognar, Luis Fernando Pérez, entre outros.

Esta é já a quinta gala de lançamento que decorre em Nova Iorque e o Porto Pianofest tem ainda uma apresentação prevista em Washington, em 18 de maio.

Também a nova cônsul-geral de Portugal em Nova Iorque, Luísa Pais Lowe, marcou presença no arranque da temporada do Porto Pianofest, destacando a qualidade do talento português espalhado pelo mundo.

“É um orgulho termos aqui talento português em Nova Iorque, que dá cartas, que está a crescer, que está a ficar cada vez mais conhecido. É um prazer para o Consulado Geral de Portugal poder apoiar e poder promover nos Estados Unidos o que é nosso, o que é bom, a nossa cultura…e depois levá-la para Portugal também”, disse a diplomata.

“Os norte-americanos são um público muito exigente em termos artísticos e reconhecem de imediato a qualidade. Então, eles reconhecem o que nós temos de bom, como é o caso do Nuno Marques e do Porto Pianofest”, acrescentou Pais Lowe, em declarações à Lusa.

Leia Também: Dia Mundial da Dança celebra-se com um apelo e dezenas de espetáculos

Deixe um comentário