Fãs de hip-hop esperam horas ao calor para ver estrelas no Rolling Loud

Com portas abertas às 16:00 horas e o termómetro a ‘bater’ nos 30 graus, os primeiros festivaleiros chegaram-se logo à frente, junto ao palco, onde os aguardavam quase cinco horas ao sol até ao concerto do ‘rapper’ britânico Central Cee (20:50), um dos artistas mais citados pelos espetadores ouvidos pela Lusa, antes das atuações dos outros cabeças de cartaz do dia, Lil Uzi Vert (21:45) e Travis Scott (23:45).

É o caso do português Diogo, que veio de Coimbra para a sua segunda presença no festival, depois de, no ano passado, já ter estado na edição inaugural do Rolling Loud Portugal no areal da Praia da Rocha, em Portimão, no distrito de Faro.

“Vim principalmente por Lil Uzi e pelo Travis. Não gosto assim tanto deste cartaz, em comparação com o de 2022, que estava muito poderoso, e este ano é mesmo por eles dois”, afirmou.

Vestido a rigor com uma t-shirt que exibia a face de Lil Uzi Vert, confessou que as suas atenções estão viradas para o dia de hoje: “Venho os três dias, mas hoje é que é para vir aqui para a frente. Amanhã [quinta-feira] e depois é que já posso acalmar um bocado.”

Com seis horas pela frente “a sofrer de calor”, Diogo esperava “não ir para o hospital”, disse em tom de brincadeira, pedindo à organização que providenciasse “umas garrafas de água” para não derreter.

O Rolling Loud foi criado por dois amigos em 2015, mas desde a edição desse ano, realizada em Miami, nos Estados Unidos, já se espalhou por mais quatro continentes: Travis Scott, por exemplo, já atuou em 2023 em três festivais da marca e, além de Portugal, tem em agenda mais dois eventos com a mesma chancela.

Fonte da organização disse à Lusa que o público deste festival é “maioritariamente estrangeiro”, embora tenha sido registada maior procura entre os portugueses face à edição de 2022, que contou com cerca de 35 mil pessoas.

A Lusa encontrou muitos britânicos, como os amigos Mackenzie e George, que vieram de Bradford e aproveitaram a presença no festival para ter mais uns dias de férias, estreando-se também como turistas de sol e praia em Portugal.

“A nossa prioridade hoje é, definitivamente, Travis Scott, mas também queremos ver Joey Bada$$ e um pouco de tudo”, apontou Mackenzie, enquanto o amigo acrescentou os nomes de Central Cee e Aitch entre os seus favoritos.

Daniel e mais três amigos, vindos de Londres, todos também em estreia no Rolling Loud Portugal, mostraram-se “convencidos pelo cartaz” de 2023, de que destacaram Travis Scott, Central Cee e Lil Uzi Vert.

“Vimos nas redes sociais como foi no ano passado, o ambiente pareceu muito bom, e decidimos vir este ano. Esperamos boas ‘vibes’, grande energia das pessoas. Está muito calor, realmente, mas não é assim tão mau, temos aqui a brisa do mar ao lado”, afiançou.

A britânica Zoe veio principalmente por Central Cee, que vai ver “pela terceira vez”, enquanto a amiga Mia acrescentou à Lusa que prefere Aitch, tendo ambas trocado um festival no seu país pela visita ao areal algarvio.

“Acho que este é um dos melhores cartazes de hip hop do verão. Íamos a um festival do género em Inglaterra, mas o cartaz era muito mau e decidimos vir aqui, que é bem melhor. Temos música e praia, tudo junto é muito bom”, comentou Zoe.

Já Ava viajou da Irlanda, “onde faz muito frio e chove bastante”, para somar a segunda presença no Rolling Loud em Portugal, onde o tempo já a convenceu a dar a visita como “espetacular” até antes do festival.

“Vim o ano passado, foi muito bom e decidi voltar. Espero que seja tão bom, o ambiente é muito bom, adoro por ser na praia. É diferente, pelo menos em comparação com os festivais do meu país”, frisou, confessando o interesse em ver Travis Scott, Aitch e Central Cee.

Alexis e Mateo, em Portimão desde domingo, viajaram desde o norte da França, “onde não há nada disto”, sublinharam, em referência à praia e ao sol, um cenário ao qual não estão “habituados” noutros festivais.

“Para ver estas estrelas de hip hop, na Europa não tínhamos muitas hipóteses, só em Portugal ou na Bélgica. Queremos ver Travis Scott e Playboi Carti”, afirmaram os dois fãs de hip hop.

Além de Travis Scott, Lil Uzi Vert, Central Cee, Aitch, Ken Carson e Joey Bada$$, que atuam hoje, até sexta-feira sobem aos dois palcos do recinto mais de 60 artistas, entre os quais Playboi Carti, Kodak Black, Glorilla, NLE Choppa, Lil Skies e Robb Bank$, na quinta-feira, e Meek Mill, Gucci Mane, Lil Durk, D-Block Europe e Ski Mask The Slump God, no dia de encerramento.

O espaço situado na Praia da Rocha já tinha acolhido, na semana passada, a terceira edição do Afro Nation, que a organização, a mesma do Rolling Loud, descreve como “o maior festival de ‘afrobeats’ do mundo” e em que estiveram presentes mais de 40 mil pessoas.

Leia Também: O NOS Alive começa na quinta-feira. Eis tudo o que precisa de saber

Deixe um comentário