Festival literário Lisboa 5L arranca sob o signo da multiculturalidade

De acordo com a Câmara Municipal de Lisboa, promotora do evento, o festival conta com uma programação diversificada que inclui debates, homenagens, mesas de autor, cinema, concertos, performances, teatro, oficinas, visitas guiadas, entre outras atividades.

Nesta quarta edição, o Festival Internacional Literatura e Língua Portuguesa — Lisboa 5L — pretende “explorar as ligações afetivas, culturais e sociais, que habitam os diferentes territórios” da cidade e que “a transformam nas muitas Lisboas que Lisboa é”, segundo a autarquia.

Ao longo destes quatro dias, haverá um conjunto de debates sobre o multilinguismo, a variação linguística e o nascimento de novas expressões artísticas em contextos multiculturais, com a participação do ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, e nomes da cena cultural, como Kalaf Epalanga, António Contador, Flávio Almada, Margarida Vale de Gato, Ana Naomi de Sousa, Rui Sousa Silva, Luís Sarmento, André Barata e Carlos Pereira.

A programação prevê também um conjunto de ‘Mesas de Autor’, com a presença de escritores nacionais e internacionais, entre os quais Jokha Alharthi, Taiye Selasi, Bruno Vieira Amaral, Susana Moreira Marques, Paulina Chiziane, Javier Cercas, Emicida, Gregorio Duvivier, Inês Fonseca Santos, Mélio Tinga ou Cláudia Lucas Chéu, que vão lançar “novos diálogos” inspirados na “efervescência cultural lisboeta e de outras metrópoles contemporâneas”.

O festival inclui ainda um ciclo de cinema – ‘Cinema-Cidade’ – integrado no Festival IndieLisboa 2023, com a exibição de filmes de realizadores nacionais e estrangeiros com “diferentes olhares e perspetivas sobre a realidade de um bairro e das suas comunidades”.

Neste âmbito, está previsto um ciclo literário, denominado ‘Sete Centenários’, dedicado a Eduardo Lourenço, Eugénio de Andrade, Mário Cesariny, Mário-Henrique Leiria, Millôr Fernandes, Natália Correia e Urbano Tavares Rodrigues, com a participação de Rui Zink, Nuno Costa Santos, Dulce Maria Cardoso, Fernando Pinto do Amaral, Filipa Martins, Helena Roseta, Gonçalo M. Tavares, Lídia Jorge e José Manuel dos Santos, entre outros.

A música, as performances e os itinerários também ocupam um lugar de destaque, enquanto no âmbito educativo estão previstas sessões de teatro e oficinas de formação de alunos e professores em torno da reflexão sobre a linguagem, o multilinguismo e a variação dialetal.

Toda a programação do festival, que tem direção artística de José Pinho, está disponível no ‘site’ www.lisboa5l.pt.

Leia Também: Investigador diz que Fernando Pessoa “reprimiu a sua homossexualidade”

Deixe um comentário