Filmes ao ar livre e alguns com música em Évora em julho e agosto

 

O ciclo Cinema Paraíso é promovido pelo Centro de Arte e Cultura (CAC) da Fundação Eugénio de Almeida (FEA) e vai ter lugar no Jardim Tardoz daquele equipamento cultural, sempre ao sábado, às 21h30, com entradas livres, mas limitadas à lotação da plateia, divulgou hoje a organização.

O filme que dá o “pontapé de saída” desta iniciativa, é, precisamente, ‘Cinema Paraíso’ (1988), de Giuseppe Tornatore, “obra onde a nostalgia das imagens em movimento se transforma em aberta homenagem à magia do cinema do passado”.

“O filme, de 1988, conquistou inúmeros prémios e um lugar incontornável no imaginário do cinema ocidental”, lembrou a fundação.

‘A Festa’ (1968), de Blake Edwards, a 10 de julho, e ‘Steamboat Bill, Jr.’ (1928), de Charles Reisner e Buster Keaton, musicado ao vivo por Filipe Raposo, a 31 de julho, são as propostas seguintes, de acordo com a programação.

Jacques Demy e ‘As Donzelas de Rochefort’ (1967) passam pelo ciclo de cinema na cidade alentejana a 07 de agosto, o mesmo acontecendo com ‘O Rio do Ouro’ (1998), de Paulo Rocha, a 14 de agosto, e a película ‘Da Eternidade’ (2019), realizada por Roy Andersson, que é exibida a 21 de agosto.

O ciclo Cinema Paraíso encerra, a 28 de agosto, com um concerto de Xinês, financiado pelo Fundo Financeiro Extraordinário / Apoio à Comunidade Artística.

“Xinês propõe-nos uma viagem conjugando música e imagens, texturas e paisagens. Uma ambiência que celebra o espaço, o encontro, as histórias que pontuam o programa deste ano”, resumiu a organização.

A plateia dispõe de 60 lugares, os quais “vão sendo ocupados à medida que cheguem os espectadores”, até ao limite dos que estejam disponíveis, indicou a FEA.

“Aplicam-se todas as regras de segurança em vigor, nomeadamente o uso de máscaras e o distanciamento social entre lugares de plateia”, alertou.

Leia Também: Festival Imaterial em Évora promove encontro dedicado à música ibérica

Deixe um comentário