HaHaArt Film Festival mostra 50 comédias de 21 países em Pombal

Das 392 produções candidatas à seleção (e aos prémios monetários) enviadas para Pombal, 50 foram escolhidas para integrar as secções onde será possível ver projetado o humor de países como Noruega, Índia, China, Irão, Brasil, ou comédias mais habitualmente exibidas em Portugal, oriundas de Espanha, França ou Itália. 

“O mais interessante será vermos o humor de diferentes países refletido nos seus filmes”, realça à agência Lusa o diretor do festival, Carlos Calika.

O Cineclube de Pombal, que organiza o HaHaArt Film Festival, foi surpreendido pelo volume de inscrições, reconhece o diretor:

“Tendo em conta que a temática era comédia, e não sendo este um festival generalista, receber quase 400 filmes de 50 países numa primeira edição foi um sucesso”. 

Outra surpresa, avança Carlos Calika, foi a submissão de um considerável número de filmes de realizadores da Suíça. Quatro foram selecionados, “com muito grande qualidade”, e “Speaking of Pastors”, de Jan Mühlethaler, terá mesmo estreia mundial em Pombal.

Em contraponto, o número de comédias portuguesas submetidas a concurso é considerado baixo – 23 -, o que reflete “o quão complicado é fazer cinema por cá”, afirma Carlos Calika, que também é realizador. Para a competição oficial ficaram cinco filmes nacionais. 

Globalmente, a organização mostra-se satisfeita com a qualidade da seleção final, que conta com “vários premiados e exibidos em variadíssimos festivais de prestígio, como o Festival du Court Métrage de Clermont-Ferrand, o Sundance, o Fantasia International Film Festival ou o IndieLisboa”.

Extra competição, será exibido “Caso Arquivado”, curta-metragem desenvolvida por alunos do 12.º ano da Escola Secundária de Pombal, no âmbito da formação sobre cinema de comédia ministrada pelo Cineclube de Pombal. 

“É um filme que vai surpreender muita gente, tendo em conta que é o primeiro trabalho deles e que não têm experiência nenhuma”, antecipa Carlos Calika. “As pessoas estão à espera que seja algo tipo Tik Tok mas é melhor do que alguns [filmes] candidatos que recusámos…”.

Desde agosto, de forma a promover e lançar o festival, a organização tem exibido comédias de referência em espaços públicos e culturais de Pombal, com sessões abertas ao público em geral e específicas também para utentes de lares e alunos. 

Segundo Carlos Calika, essa experiência “foi um sucesso”, atraindo muitas centenas de espectadores. “Já nos estão a pedir para continuarmos”. 

A continuidade do próprio HaHaArt Film Festival é ainda uma incógnita. O organizador acredita que dependerá dos apoios desta organização que arranca com o município de Pombal como principal financiador. “Concorremos aos apoios do ICA [Instituto do Cinema e Audiovisual] para festivais que têm a primeira edição, mas os resultados só saem para o ano…”. 

O festival internacional de cinema de comédia HaHaArt decorre no Teatro-Cine de Pombal e tem um programa complementar às sessões oficiais, com conversas e cineconcertos e, à noite, DJs.

Leia Também: Curta-metragem “Bestia” vence festival de animação Cinanima

Deixe um comentário