"Icónico". Em palco, Lizzo pediu telemóvel de fã… e tirou fotografia

A cantora Lizzo aceitou o telemóvel de uma fã para tirar uma fotografia para o BeReal, uma rede social que tem como objetivo partilhar fotografias em tempo real sobre o dia a dia de alguém.

Todos os dias, em vários momentos, os utilizadores desta ‘app’ recebem uma notificação no telemóvel para captar um momento e partilharem exatamente o que estão a fazer naquele instante. A ‘app’ desta fã, que estava a assistir à atuação de Lizzo no NOS Alive, em Oeiras, não poderia ter sido mais certeira.

A fã colocou o ecrã a gravar e partilhou as imagens, sendo assim possível perceber o que se passou entre o telemóvel sair das suas mãos, passar para a dos seguranças e chegar ao palco principal do Alive, onde Lizzo tirou a fotografia para a ‘app’. O vídeo foi partilhado no TikTok, com alguns utilizadores a ‘invejarem’ o momento. “Que momento icónico. Ela é tão perfeita”, escreveu um utilizador. “Eu estava lá”, apontou outro.

Durante o pedido, a cantora ainda teve tempo de deixar um ‘aviso’ a quem a ouvia, questionando sobre se em Portugal havia quem atirasse telemóveis para o palco – isto porque, recentemente têm acontecido alguns incidentes no estrangeiro, com artistas a serem atingidos com telemóveis enquanto atuam.

Lizzo mobilizou uma enchente de pessoas na sua estreia em Portugal, conquistando até os mais céticos com a sua mensagem de amor próprio, empoderamento feminino e ativismo LGBTQ+, patente um pouco por todos os temas que construíram um espetáculo pensado ao pormenor.

Desde a coreografia ao cenário, só faltou mesmo “lavar pratos”, como apontou uma mensagem de voz tocada antes de ‘Rumours’, tema que partilha com Cardi B. Dona de um vozeirão, a cantora, compositora e rapper norte-americana mostrou também o seu talento na flauta transversal e na ‘arte’ do twerk que, como seria de esperar, transformou Lisboa em “Lizzoboa”.

Entre temas como ‘Juice’, ‘2 Be Loved (Am I Ready)’, ‘Truth Hurts’, ‘Good as Hell’, e ‘Everybody’s Gay’, a artista teve ainda tempo de cantar os parabéns a um festivaleiro, assinar um cartaz, e interagir com quem ali estava especialmente para a sua estreia em solo nacional, que todos rendeu. Tal como diria a própria, “ponto final, bitch”.

Veja o momento – bem real – na galeria acima.

Leia Também: NOS Alive. Rock & roll, da ‘pesada’, ao som de IDLES e Linda Martini

Deixe um comentário