Jorge Reis-Sá vence Grande Prémio de Conto da APE

O prémio foi atribuído por unanimidade do júri – constituído por Isabel Pires de Lima, José Carlos Seabra Pereira e Leonor Martins Coelho -, que justificou a escolha desta obra com uma “exímia construção”, na qual os dotes de “maturo criador poético” se aliam às suas “virtudes de romancista”, por entre “novas vivências do desconcerto do mundo”.

“A hipótese de Gaia” foi editado em 2022 por A Casa dos Ceifeiros.

O Grande Prémio de Conto Branquinho da Fonseca foi instituído em 2023 pela Associação Portuguesa de Escritores, com o patrocínio da Câmara Municipal de Cascais e Fundação D. Luís I, com o objetivo de galardoar anualmente uma obra de contos em português, publicada em livro, em primeira edição.

O valor monetário deste prémio é de 12.500 euros para o autor distinguido.

Jorge Reis-Sá nasceu em 1977, em Vila Nova de Famalicão, e licenciou-se em Biologia.

Fundou em 1999 as Quasi Edições, que editou até 2009, foi editor na Babel entre 2010 e 2013, é desde 2013 editor da Glaciar e consultor editorial de várias instituições e editoras.

Em 2017, criou a editora A Casa dos Ceifeiros.

Leia Também: Livro para crianças cegas nomeado para o prémio Novo Bauhaus Europeu

Deixe um comentário