Organizações juntam-se para promover cinema europeu junto dos jovens

O projeto “European Film Club” (“Clube do Cinema Europeu”, na tradução do inglês), apresentado no domingo no Festival de Cinema de Cannes, em França, arrancará em junho em 20 países e deverá estender-se em 2023 a todo o território europeu.

Promovido pela Academia Europeia de Cinema, o programa é descrito como uma plataforma e um cineclube de grande escala, “para que os mais novos se juntem a ver e a discutir filmes europeus” e para que acabem por criar as suas próprias obras cinematográficas.

Este cineclube europeu “irá construir um catálogo diversificado de filmes, escolhidos por jovens, que será uma declaração de amor ao cinema europeu a pensar na próxima geração”, lê-se em nota de imprensa divulgada pela Academia Europeia de Cinema.

Entre as 38 entidades fundadoras deste projeto, financiado pelo programa Europa Criativa, estão cinematecas, institutos, festivais, museus e academias, entre as quais a Academia Portuguesa de Cinema.

A partir de um inquérito feito em 2021 a 340 adolescentes de 25 países europeus, a Academia Europeia de Cinema concluiu que atualmente os mais jovens “têm dificuldade em aceder a filmes europeus”.

“Oitenta e quatro por cento gostariam de ver mais cinema europeu e 94% querem que a indústria facilite o acesso aos filmes”, refere o estudo.

Segundo o inquérito, 79% dos jovens consideram que o cinema europeu “é uma forma importante de criar um sentimento de identidade europeia”.

Leia Também: Nove institutos lançam fundo de apoio para aumentar diversidade no cinema

Deixe um comentário