Portugal em destaque no festival de cinema de animação de Annecy em 2024

O anúncio foi feito hoje, último dia da edição deste ano, pela realizadora portuguesa Regina Pessoa, num vídeo mostrado ao público do festival e entretanto divulgado na conta oficial do certame no Youtube.

A “homenagem à animação portuguesa” do festival de Annecy é anunciada no ano em que se estrearam nas salas de cinema portuguesas duas longas-metragens de animação que foram exibidas no certame francês em 2022: “Nayola”, de José Miguel Ribeiro, e “Os demónios do meu avô”, de Nuno Beato.

O cinema de animação português tem sido reconhecido um pouco por todo o mundo nos últimos anos.

Este ano, “Ice Merchants”, uma animação de João Gonzalez que entrelaça desenho 2D e música, esteve nomeado para o Óscar de Melhor Curta-Metragem de Animação.

O filme, que teve estreia mundial em 2022 na Semana da Crítica de Cannes, em França, onde foi premiado, tem somado vários outros prémios em contexto de festivais, entre os quais o Annie, considerados os Óscares da animação, de melhor curta-metragem e o prémio do público, na mesma categoria, do Festival Internacional de Cinema de Animação — Anima, em Bruxelas.

#Portugal 🇵🇹
La réalisatrice Regina Pessoa, Cristal du court métrage en 2006 avec “Histoire tragique avec fin heureuse” annonce que l’animation portugaise sera à l’honneur lors de la prochaine édition d’#AnnecyFestival, du 9 au 15 juin 2024.
https://t.co/P9wmbL1652 pic.twitter.com/2BhOul6App

— Annecy Festival (@annecyfestival) June 17, 2023

Em 2020, também o filme “Tio Tomás, A Contabilidade dos Dias”, da realizadora portuguesa Regina Pessoa, foi distinguido nos prémios Annie.

Estes são apenas alguns exemplos de filmes de animação portugueses que têm marcado presença e arrecadado prémios em vários festivais.

O festival de cinema de animação de Annecy, cuja edição deste ano termina hoje, contou com várias produções portuguesas em competição.

Na competição oficial de curtas-metragens esteve “Catisfaction”, produzido e realizado por André Almeida, feito em 3D, sem diálogos, entre o real e o onírico, sobre um homem e o seu gato.

Na mesma competição estiveram duas coproduções portuguesas pela Cola Animation, de Bruno Caetano: “L’Ombre des papillons”, de Sofia El Khyari, de desenho sobre papel, e “Telsche”, de Sophie Colfer e Ala Nunu.

Na competição de filmes “Off Limits” esteve “Motus”, curta-metragem experimental em ‘stop motion’ de Nelson Fernandes, enquanto na competição de filmes para televisão esteve o realizador José Pedro Cavalheiro com “Sr. Passageiro”, uma série para crianças, com argumento de Regina Guimarães e produção da Ocidental Filmes.

O festival de cinema, que é um dos mais importantes para o cinema de animação, foi este ano dedicado ao México.

Leia Também: Português ‘Raticida’ premiado no Festival de Cinema de Huesca

Deixe um comentário