Prémios BD Eisner são hoje anunciados e artista Diana Sousa está nomeada

Diana Sousa está indicada na categoria de “Melhor Colorista”, ou seja, enquanto responsável por adicionar cor à imagem de uma banda desenhada, em duas séries publicadas pela editora Dark Horse Comics.

A nomeação da artista e ‘designer’ gráfica portuguesa resulta do trabalho desenvolvido nas séries de fantasia “The Mighty Nein Origins” e “Critical Role: Vox Machina Origins”, relacionada com o universo do jogo de tabuleiro “Dungeons & Dragons”.

Diana Sousa tem 30 anos e vive em Braga, a partir de onde trabalha há cerca de dez anos, para mercados fora de Portugal, em particular o norte-americano. Além da Dark Horse Comics, também já trabalhou para a Image Comics e para a Mad Cave Studios, segundo informações disponíveis na sua página oficial.

Em setembro, sairá a novela gráfica “Mall Goth”, da autora canadiana Kate Leth, colorida por Diana Sousa, pela editora Simon & Schuster.

Quando do anúncio das nomeações, no passado mês de maio, Diana Sousa disse à Lusa ser “uma honra simplesmente estar nomeada”, esperando que tal facto, por si só, possa vir a traduzir-se “em mais oportunidades no futuro para mais projetos interessantes, e mais colaborações com os artistas fantásticos que fazem parte desta indústria”.

“Trabalhei com escritores e editoras americanas para fazer materiais para livros de ficção, como marcadores de livros, postais, arte das personagens, e mapas para os livros de fantasia. E embora sempre tenha gostado muito de banda desenhada, não sabia como entrar nessa indústria em particular – não conhecia quase ninguém, e estava longe da ação, por assim dizer”, afirmou então por escrito à agência Lusa.

Em 2020, depois de ter preparado um portefólio e ter tido trabalho de mentoria com a colorista Triona Farrell, Diana Sousa decidiu escrever a vários editores de BD de que gostava, tendo recebido uma resposta da Dark Horse Comics, ao fim de alguns meses, com uma proposta de trabalho.

A proposta era colorir novos projetos que a Dark Horse tinha em conjunto com a equipa da ‘websérie’ “Critical Role”, de magia e aventuras, do universo “Dungeons & Dragons” – projetos que a colocaram agora entre os nomeados dos Eisner.

“É mesmo um trabalho de sonho”, sublinhou.

“Quem sabe, um dia, talvez eu também escreva a minha própria banda desenhada”, afirmou então a autora à Lusa.

A cerimónia de anúncio dos prémios Eisner — batizados com o nome do autor e editor norte-americano Will Eisner (1917-2005) – está marcada para hoje, durante a convenção Comic Con de San Diego, nos Estados Unidos.

Em 2022, os autores Filipe Melo, Juan Cavia, Filipe Andrade e Inês Amaro também estiveram nomeados para os Eisner.

O argumentista português Filipe Melo e o desenhador argentino Juan Cavia estiveram nomeados pela edição norte-americana da novela gráfica “Balada para Sophie”.

O desenhador Filipe Andrade e a colorista Inês Amaro pelo trabalho na série “The Many Deaths of Laila Starr”, escrita por Ram V.

Leia Também: Maestro Dinis Sousa satisfeito com festival BBC Proms em Newcastle

Deixe um comentário