Rodrigo Leão na programação de maio do Teatro Sá da Bandeira em Santarém

A programação de maio do TSB arranca sexta-feira com “O Estado do Mundo (quando Acordas)”, de Inês Barahona e Miguel Fragata, espetáculo de teatro com o coletivo Formiga Atómica, destinado ao público escolar, afirma o município escalabitano em comunicado.

A peça, que tem por tema a crise climática, terá duas sessões, uma de manhã e outra à tarde, estando agendado para segunda-feira de manhã, igualmente para o público escolar, o espetáculo de dança “Filar”, pela companhia Antonella D’Ascenzi, da Catalunha (Espanha).

O espetáculo, “uma peça de dança contemporânea e poesia visual que fala sobre a potência da relação entre corpos e objetos”, será apresentado para o público em geral na tarde de domingo, acrescenta.

“Antonella D’Ascenzi é uma criadora italiana de dança e teatro visual radicada na Catalunha, desde 2010, onde desenvolve um projeto cénico para o público familiar e adulto, dialogando com o corpo, objetos e imagens”, afirma.

O espetáculo do Teatro Nacional D. Maria II, numa parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian, “Cartografia dos Desejos — A Pele”, do coletivo Pele, com direção artística de Maria João Mota e Fernando Almeida, vai ser apresentado nos dias 13, à tarde, e 14, de manhã, no Teatro Clube Ribeirense, na Ribeira de Santarém.

No concerto em que Rodrigo Leão se apresenta com a sua filha Rosa serão apresentadas composições “pensadas para serem executadas em dois pianos acústicos”.

Para 19 e 20 de maio, à noite, está agendada a apresentação da peça de teatro “As Três Irmãs”, da atriz, cantora, performer e palhaça Tita Maravilha, a partir da peça homónima de Anton Tchekhov, sobre identidade de género e interseccionalidade e que “instiga a reflexão sobre como o sistema político na Rússia (onde a peça acontece) lida com pessoas LGBTQIA+”.

“As Três Irmãs” foi o projeto vencedor da 5.ª edição da Bolsa Amélia Rey Colaço, uma iniciativa promovida pelo Teatro Nacional D. Maria II (Lisboa), A Oficina (Guimarães), O Espaço do Tempo (Montemor-o-Novo) e o Teatro Viriato (Viseu), recorda a nota.

A programação de maio do Cineclube de Santarém apresenta, no TSB, “filmes realizados em diferentes pontos do globo, continuando a divulgação de cinematografias inéditas em Portugal”.

Com sessões sempre à quarta-feira, a partir das 21:30, a programação de cinema inclui a exibição, dia 10, de “Regresso do Pó” (2022), do realizador chinês Li Ruijun, “sobre as dificuldades da vida rural na China, mas também sobre o enorme contentamento encontrado nas coisas simples da vida”, filme que recebeu o Prémio do Júri João Bénard da Costa no Lisbon & Sintra Film Festival.

Na noite de 31 de maio, será exibido o filme “Alcarràs” (2022), uma produção italo-espanhola com realização de Carla Simón, sobre a família Solé, “que sobrevive há três gerações do cultivo de pessegueiros na pequena cidade de Alcarràs, na zona da Catalunha, em Espanha”, e cuja vida muda quando recebe uma notificação para abandonar a terra, para as árvores darem lugar a painéis solares.

O filme, que conta com um grupo de atores amadores provenientes da região onde decorreram as filmagens, foi distinguido com o Urso de Ouro no Festival de Cinema de Berlim.

Leia Também: Cine-Teatro de Estarreja com mais de 20 espetáculos até julho

Deixe um comentário