Scholz felicita ‘A Oeste Nada de Novo’. "Sucesso para o cinema alemão"

O chanceler alemão mostrou-se contente, esta segunda-feira, com a prestação do país nos Óscares, nomeadamente com as vitórias do filme alemão ‘A Oeste Nada de Novo’ (‘All Quiet on the Western Front’, em inglês), afirmando que o país tem razões para estar orgulhoso do seu cinema.

Através do Twitter, Olaf Scholz congratulou o filme pelos quatro prémios arrecadados na madrugada desta segunda-feira.

“É um enorme sucesso para o cinema alemão, e podemo-nos orgulhar disso! Especialmente nestes tempos difíceis, mostra inequivocamente como a guerra é terrível e desumana”, afirmou Scholz.

‘A Oeste Nada de Novo’ venceu o Óscar de Melhor Filme em Língua Não-Inglesa, um dos maiores prémios para a cinematografia internacional, assim como o prémio para Melhor Cinematografia, Melhor Banda Sonora Original e Melhor Design de Produção.

Herzlichen Glückwunsch zu vier #Oscars! Es ist ein riesen Erfolg für den deutschen Film, darauf kann man zurecht stolz sein! Er zeigt gerade in dieser schwierigen Zeit unmissverständlich, wie furchtbar und unmenschlich Krieg ist. #ImWestenNichtsNeues #AllQuietOnTheWesternFront https://t.co/2xIaZdxbUM

— Bundeskanzler Olaf Scholz (@Bundeskanzler) March 13, 2023

O filme retrata os horrores da Primeira Grande Guerra, na perspetiva de um jovem alemão a partir das trincheiras do país que, tanto em 1914 como em 1939, acabou por começar as duas maiores guerras da história.

Na cerimónia desta madrugada, o realizador do filme, Edward Berger, afirmou que a equipa “tentou fazer um filme sobre o nosso passado, sobre a nossa responsabilidade na Alemanha e na nossa história”.

“A nossa vontade era falar sobre a nossa culpa e a nossa vergonha pelo que trouxemos e pelo terror que duas guerras causaram ao mundo. Espero que, a certo ponto, possamos parar de cometer os mesmos erros no futuro”, apelou Berger.

A narrativa de ‘A Oeste Nada de Novo’ acabou por se tornar muito pertinente no âmbito da guerra na Ucrânia e o governo de Kyiv, enfurecido com o facto de a Academia de Hollywood não ter convidado Volodymyr Zelensky para falar, criticou a inclusão de um filme sobre um país que, na época retratada, era governado pelo nazismo.

O filme foi um sucesso nos serviços de streaming e faz parte de uma altura histórica para o cinema internacional, na qual os filmes em língua não-inglesa estão a ter um sucesso sem precedentes, muito graças à sua promoção através das plataformas de streaming.

Além dos Óscares, ‘A Oeste Nada de Novo’ venceu também sete prémios BAFTA, incluindo o prémio de melhor filme nessa cerimónia.

Leia Também: Vencedor de Óscar leva fita das Nações Unidas: “Para apoiar refugiados”

Deixe um comentário