Sérgio Godinho reúne em livro as partituras, letras e cifras de 75 canções

Com edição da Assírio & Alvim, “75 canções — partituras, letras, cifras” apresenta composições de uma prolífica carreira do cantautor português, alinhadas por ordem alfabética, com transcrições musicais por João Cabrita.

Na introdução, Sérgio Godinho lembra que, na adolescência, livros como este levaram-no “a experimentar as primeiras (e rudimentares) formas de escrita” e, até hoje, tem-nos à mão, porque contêm “dicas importantes, neste ofício intermitente da feitura de canções”.

“Imitamos, transformamos, inventamos, emperramos e solucionamos, mas nunca a partir do nada — há sempre, num ponto de partida, de percurso ou de chegada, o que nos foi sugerido por outros saberes. Com livro ou sem livro, com ou sem Internet”, escreveu Sérgio Godinho.

O livro é de grande formato e composto ainda por várias fotografias de Sérgio Godinho, a preto e branco, retratando-o em várias épocas e quase sempre em palco.

A primeira e a última canções deste livro, vertidas para partitura e cifra, com a respetiva letra, são “O acesso bloqueado” e “A vida sobresselente”, ambas do álbum “Mútuo Consentimento”, de 2011.

Entre as 75 canções escolhidas estão músicas sobejamente conhecidas do repertório de Sérgio Godinho, como “A noite passada”, “O primeiro dia”, “Liberdade” e “Com um brilhozinho nos olhos”, mas é possível ainda aprender a tocar, entre outras, “2.º andar, direito”(1978), “Campolide” (1979), “Definição do amor” (1986) e “Dias úteis” (1997).

Sérgio Godinho diz que este tipo de livros “são aves raras” no panorama português, e lembra que “é um livro dinâmico, como a música deve ser”.

É que já houve outras edições deste livro: começou por se chamar “55 Canções”, editado em 2007, depois “60 Canções” (2012) e agora aumentando para “75 Canções”.

Leia Também: Gisela João, Sérgio Godinho e Nenny em “celebração da música” em Lisboa

Deixe um comentário