Valter Hugo Mãe entre os 5 finalistas do Prémio Ibérico Álvaro Magalhães

Na primeira edição de um prémio que “estreita e pretende promover a língua dos dois países vizinhos” apresentaram-se a concurso “95 obras de língua portuguesa e espanhola”, refere o comunicado.

A lista dos cinco finalistas é formada por Afonso Cruz com o livro ‘A flor e o peixe’, Capicua (‘Mão verde’), David Machado (‘Os reis do mar’), Rita Sineiro (‘Filas de sonhos”‘) e Valter Hugo Mãe (‘A minha mãe é minha filha’), elenca o documento.

O júri é composto pelos escritores Álvaro Magalhães e Adélia Carvalho, pela professora universitária Lourdes Pereira e pela ilustradora e editora Marta Madureira, acrescenta a nota de imprensa.

Na sua quinta edição, a Onomatopeia – Festival de Literatura Infantojuvenil de Valongo decorre entre 04 a 07 de maio e surge também como a primeira edição do Prémio Ibérico de Literatura Infantojuvenil Álvaro Magalhães com 80 horas de programação e mais de 30 convidados, entre autores, ilustradores, músicos, artesãos e ‘performers’, lê-se ainda no comunicado.

Promovido pela Câmara de Valongo, o Onomatopeia decorrerá na Biblioteca Municipal de Valongo, Largo do Centenário, Oficina da Regueifa e do Biscoito e Fórum Cultural de Ermesinde e terá como autor homenageado Álvaro de Magalhães, que marcará presença no festival, a par de autores com trabalho desenvolvido na área infantojuvenil.

Também marcarão presença autores da literatura dita para adultos, como Alice Neto Soares, Ana Rita Domingos, António Mota, Carla Maia de Almeida, Isabel Zambujal, Lúcia Vicente, Gonçalo Viana, Marta Bernardes, Nuno Camarneiro, Sofia Fraga, Raquel Patriarca e Rui Couceiro, acrescenta o comunicado.

Do programa do festival fazem também parte “três concertos literários” com atuações de Daniel Completo e de Alda Casqueira, no Largo Centenário, e de Luca Argel, na Oficina da Regueifa e do Biscoito, bem como dedicado aos 100 anos do cinema português de animação, criando a oportunidade aos “alunos das escolas de Valongo de aprender os princípios básicos desta expressão artística através da construção e ilustração de alguns dos brinquedos óticos que fazem parte da sua história”, descreve a organização.

Este aniversário será ainda assinalado com a apresentação de três curtas de animação inéditas criadas a partir dos brinquedos tradicionais de Valongo, e desenvolvidas no âmbito do Mestrado de Animação e Ilustração do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave.

Leia Também: Cinemateca exibe ciclo de filmes realizados por escritores

Deixe um comentário