Vem aí ‘Chefs Sem Reservas: Segundo Prato’, novo livro sobre alta-cozinha

Chega dia 21 às livrarias – apesar de já estar em pré-venda – o segundo volume da obra original sobre o mundo da alta-cozinha, ‘Chefs Sem Reservas: Segundo Prato’.

Da autoria de Nelson Marques e com prefácio de César Mourão, o livro contém confissões, segredos e lições de 12 dos mais bem-sucedidos cozinheiros (e cozinheiras) da atualidade.

O livro compila histórias extraordinárias com as confissões, os erros e as lições dos/das grandes chefs. Depois do primeiro sucesso de ‘Chefs Sem Reservas’, espera-nos agora um novo menu de conversas intimistas com 12 dos mais bem-sucedidos/as chefs da atualidade, “que despem as suas jaquetas e revelam as suas memórias mais marcantes, os segredos com que se cozinhou o seu sucesso e os tropeções que os fizeram crescer, sem esquecer a pandemia de Covid-19 que lançou a restauração numa luta pela sobrevivência”, pode ler-se no comunicado. 

Sabia que propuseram um casamento de conveniência a Henrique Sá Pessoa para que este pudesse iniciar a sua carreira de cozinheiro nos Estados Unidos?  Sabia que Ricardo Costa, do The Yeatman, um dos jurados da próxima edição do ‘Masterchef Portugal’, acabou na cozinha depois de não vingar no seu sonho de ser futebolista profissional?

E Alexandre Silva (Loco, uma estrela Michelin), que ainda lhe custa falar do dia em que ofereceu o saxofone ao irmão, hoje músico, para se dedicar à culinária? E, por falar em música, sabia que Pedro Pena Bastos, o jovem chef do Cura (uma estrela Michelin), e outro dos jurados do próximo ‘Masterchef Portugal’, é um craque da bateria, e que João Rodrigues, que durante mais de uma década esteve ao leme do Feitoria (uma estrela Michelin), tocou guitarra numa banda de música alternativa?

E se lhe disséssemos que Marlene Vieira participava em torneios de snooker “para ganhar algum dinheiro” quando estava a estudar na Escola de Hotelaria de Santa Maria da Feira?

Estas são algumas das histórias que poderá encontrar. 

Além destes seis nomes da alta-cozinha nacional, há ainda histórias de seis das estrelas maiores da gastronomia internacional. Os espanhóis Joan Roca (El Celler de Can Roca, três estrelas Michelin) e Eneko Atxa (Azurmendi, três estrelas Michelin, e Eneko Lisboa uma estrela Michelin, entre outros), o russo Vladimir Mukhin (White Rabbit) e três mulheres que já venceram o prémio para melhor chef do mundo: a francesa Dominique Crenn (Atelier Crenn), a primeira mulher nos EUA a conquistar três estrelas Michelin, a britânica Clare Smyth, que conseguiu o mesmo feito no Reino Unido, e a peruana Pia León (Central, 2º na lista dos The World’s 50 Best Restaurants em 2022). Uma verdadeira constelação com mais de 20 estrelas Michelin no currículo.

O livro chega às livrarias no próximo dia 21, mas já está em pré-venda aqui.

Para quem encomendar um exemplar autografado até dia 15, há surpresas. Desde jantares para duas pessoas em restaurantes estrelados como o The Yeatman (Ricardo Costa), o Cura (Pedro Pena Bastos) e o Eneko Lisboa (Eneko Atxa), e ainda no Marlene (Marlene Vieira), que namorará a estrela na próxima gala, e o Fogo (Alexandre Silva), um fim-de-semana no Craveiral Farmhouse, no sudoeste alentejano, com um jantar incluído no restaurante Craveiral FarmTable by Alexandre Silva, pernoitas no The Yeatman e no Ritz, com pequeno-almoço incluído, e ainda um kit de cookware SMEG.

Leia Também: Bordallo Pinheiro entre as galerias na Feira de Arte do Rio de Janeiro

Deixe um comentário