Vencedores dos Prémios Sophia do cinema português são hoje anunciados

A cerimónia da 21.ª edição dos Sophia acontece hoje à noite no Casino Estoril (Cascais) e nela “Alma Viva” parte com 13 nomeações, nomeadamente para Melhor Filme, Realização, Argumento Original, Atriz Principal, para Lua Michel, e Direção de Fotografia, para Rui Poças.

O filme é um microcosmo sobre laços familiares, emigração, misticismo e a cultura transmontana, e foi integralmente rodado em Junqueira, concelho de Vimioso, onde a realizadora tem raízes maternas. As filmagens também contaram com atores não profissionais da localidade.

Para o Sophia de Melhor Filme estão ainda indicados “Lobo e Cão”, de Cláudia Varejão, “Restos do Vento”, de Tiago Guedes, e “Nunca Nada Aconteceu”, de Gonçalo Galvão Teles.

Cláudia Varejão, Tiago Guedes, Gonçalo Galvão Teles disputam com Cristèle Alves Meira o Sophia de Melhor Realização.

Na categoria de Melhor Longa-Metragem Documental surgem “Cesária Évora”, de Ana Sofia Fonseca, “Entre Ilhas”, de Amaya Sumpsi, “Objetos de Luz”, de Acácio de Almeida e Marie Carré, e “Um Corpo que Dança — Ballet Gulbenkian 1965-2005”, de Marco Martins.

Para o prémio de Melhor Série/Telefilme foram selecionados “3 Mulheres – Pós-Revolução”, de Fernando Vendrell e Elsa Garcia, “Causa Própria”, de Edgar Medina e Rui Cardoso Martins, “Cuba Libre”, de Henrique Oliveira, e “Vanda”, de Patrícia Muller.

Para o Sophia de Melhor Curta-Metragem de Animação estão indicados “Garrano”, de Vasco Sá e David Doutel, “Ice Merchants”, de João Gonzalez, “O Casaco Rosa”, de Mónica Santos, e “O Homem do Lixo”, de Laura Gonçalves.

Este ano, o prémio de carreira dos Sophia será atribuído ao argumentista e realizador Carlos Saboga, que escreveu para filmes de António-Pedro Vasconcelos, Luís Galvão Telles, Fernando Lopes, Raul Ruiz, Valéria Sarmento e Mário Barroso, entre outros.

A cerimónia terá transmissão na RTP2.

Leia Também: Ator luso-americano traz mais presença portuguesa a Velocidade Furiosa X

Deixe um comentário